A educação financeira é muito mais do que falar em dinheiro, ela é qualidade de vida!

Conhecimento e experiência não ocorrem do dia para noite. Nem o hábito de poupar e investir se consolida de imediato. Eles precisam e devem ser experienciados, vividos no dia a dia, nos momentos de crise ou não, até serem lapidados e incorporados.

“Uma das coisas que nos separam dos outros seres vivos e nos torna humanos é a capacidade de ser consciente e, através desta consciência, modificar nossa realidade”. (Deborah L. Prince, Terapia do Dinheiro)

Não há um único método para gerir sua qualidade de vida, mas através da educação financeira, você vai construir o seu melhor caminho da prosperidade. E nesta caminhada você verá a importância da persistência e determinação nos diferentes momentos.

Veja 10 dicas para utilizarmos a educação financeira para melhorar nossa qualidade de vida:

1. Trabalhe, economize e invista

A atividade que você exerce como fonte de renda principal deve ser o abastecedor central dos recursos. Assim você irá suportar o consumo do dia a dia, incluindo todos os gastos previstos mensalmente.

Para impor o hábito de economizar mensalmente, crie a disciplina de primeiro ganhar e depois gastar. Sempre gaste menos do que ganha. E, devido ao seu planejamento, a sobra deve ser mais de 10%, que de forma disciplinada, dever ser investida.

O objetivo é gerar renda adicional ou principalmente fazer o dinheiro trabalhar por você, ao longo dos anos. Seja persistente no trabalho!

Ebook gratuito recomendadoTer uma Vida Rica Só Depende de Você

2. Comece com 1 Real, mas pense no primeiro milhão

Como nada começa pelo fim, o seu milhão começa a ser realidade a cada real investido de forma regular e constante! Lembre-se, de grão em grão a galinha enche o papo. Seja determinado no investir!

3. Gaste menos do que ganha

Em primeiro lugar, não considere o seu ganho bruto como o seu ganho real. O seu ganho mensal é o seu salário líquido (o bruto, descontado dos impostos e outras taxas).

Na seqüência você deve investir de 10 a 30% do seu líquido e viver. Procure se equilibrar com o restante, não um mês, mas por décadas, até a sua aposentadoria. Seja consciente nos seus gastos!

4. Gaste no máximo na velocidade dos juros simples e invista de olho no benefício dos juros compostos

O seu momento de consumo deve ser muito racional para que não crie compromissos desnecessários, fora da necessidade real.

Por outro lado, seja um investidor contumaz, mês a mês, ano após ano, e verá que ao longo do tempo, o montante nominal que você investiu é menor que os juros compostos originados pelo seu investimento!

Dê a oportunidade de apreciar os juros compostos trabalhando por você!

5. Não perca muito tempo com o passado

O seu futuro é do tamanho do impacto das ações que hoje realiza. Plante hoje, regue regularmente e colha amanhã. “O futuro não é abstração, o futuro é resultado”.

O que você está fazendo hoje em relação as suas finanças é um indicador muito realista do que poderá ser o seu futuro. Isso impacta na sua qualidade de vida, considerando que poderá ter uma longevidade estendida. Construa e curta cada fase de sua vida!

Vídeo recomendadoTempo: a variável mais importante (e ignorada) na busca de riqueza

6. Para morrer com saúde, você precisa cultivar uma vida de qualidade

Lá na frente, para morrer com saúde, é preciso desde já, viver com qualidade de vida. A educação financeira é uma “atividade meio” que irá contribuir para a sua melhor qualidade de vida. Entretanto, paralelo à educação financeira, você deve:

  • Manter a forma. Exercite, coloque o seu corpo em movimento diariamente. O exercício físico anima a sua mente, a sua alma, seus pensamentos e ações. Ao exercitar vai pensar melhor.
  • Manter o seu cérebro esperto. Uma dica é a leitura. Leia tudo, livros, revistas, jornais, posts, charges, as nuvens, etc. Assim se aprende a ler o mundo, ler a vida, ler você!
  • Conectar-se ao seu hobby, aos amigos, familiares, seu grupo, equipe, sua comunidade, enfim, aquilo que mais defende. Ao se conectar com o mundo você se conecta melhor com você mesmo, porque você é um pequeno grande mundo.
  • Expandir seus horizontes. Seja curioso, um aprendiz vitalício. Compreender que o nosso mundo não se mede pela distância que vai de um horizonte ao outro, mas pela extensão de nosso entendimento.

7. Longevidade com qualidade de vida

Então, o dinheiro e a educação financeira serão “atividades meio” que contribuirão para esta melhoria da longevidade com qualidade de vida, que é a principal atividade fim.

A educação financeira e o dinheiro não devem ser o centro do seu mundo, mas devem sempre fazer parte do seu melhor viver, da sua estabilidade.

Não tenha dúvida, seu equilíbrio financeiro dará mais tranqüilidade para você viver mais plenamente, apreciando o que é mais importante para você. Pilote o seu dinheiro!

8. A persistência é uma boa ferramenta

Muita persistência é demandada para não se desviar na rota do consumismo! Consumir não é pecado. Consumir errado talvez seja pior que isso.

Consumir conscientemente é o caminho para dar sustentabilidade a você e ao mundo que lhe rodeia. Consuma moderadamente!

Leitura recomendadaSua vida financeira é motivada pela inveja ou pelos seus objetivos?

9. A paciência é outra boa ferramenta

Uma semana, um mês ou um ano não define a sua persistência, mas aquilo que você persevera por décadas, sim! A vida não tem mais só 2 tempos como jogo de futebol.

Hoje a nossa vida tem 4 tempos de 25 anos cada. Como jogar o jogo da vida pós 50 anos e pós 75? O grande desafio: como ter qualidade de vida entre 50 a 100?

Resposta: tendo educação financeira e fazendo reserva suficiente nos 2 primeiros tempos, para que a partir daí os juros compostos estejam trabalhando a todo vapor por você! Pilote o seu futuro!

10. Defina o maior objetivo da sua vida nesta terra

Para não fugir de suas metas, neste caso, financeiras, tenha um motivo maior pelo qual estará determinado(a) a seguir seus intentos. Por exemplo, tenha como o grande objetivo a própria longevidade com qualidade de vida que comentei.

Então faça exercício físico diariamente. Leia bastante. A soma do exercício, leitura e equilíbrio financeiro lhe dará uma qualidade de vida mais plena! Divertida! Seja curioso!

Conclusão

Ser determinado e persistente com seus objetivos na condução de sua vida financeira, dá trabalho e ocupa tempo, mas vale à pena. Assim como cuidar da sua saúde, zelar pelas suas finanças é atemporal, e demanda atenção contínua.

Vamos abraçar esta causa: sempre é hora de aprender e praticar. Vamos dar uma chance à prosperidade saudável? Cuide melhor de você mesmo! Um abraço!

Vídeo recomendado5 Mitos sobre Riqueza que colocam na sua cabeça para mantê-lo acomodado

Roberto Sato
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários