A educação, e com ela a possibilidade de aprender, é um dos melhores investimentos, definitivamente. Digo isso porque o que transforma pessoas em vencedores é justamente a vontade e a facilidade de aprender algo rápido. No artigo “Dificuldades: oportunidades de superação para alcançar o sucesso”, algumas pessoas comentaram comigo que a faculdade não é garantia de sucesso.

Concordo com todos que apontaram isso e, na verdade, o artigo em nenhum momento teve a intenção de passar a todos essa impressão. O foco era mostrar às pessoas um momento de dificuldade que serviu de combustível para que eu pudesse realizar algo que naquele momento era um sonho, uma vontade pessoal.

Poupança Turbinada: 106% da poupança na Diin com abertura de conta grátis

Educação: A regra é sempre buscar aprender

O que acredito é que para conquistar espaço e ser reconhecido, é fundamental esforço para aprender. Vejo muitas pessoas que gostam de citar exemplos de pessoas como Bill Gates, Steve Jobs e até mesmo Mark Zuckerberg, que não se formaram e conseguiram chegar muito longe. É verdade, mas todos eles foram pessoas que, mesmo fora da universidade, se empenharam muito em aprender.

Por isso, todo esforço que se faz é importante para conquistar algo lá frente (quem não se lembra do discurso de Jobs falando de “conectar os pontos”, não é mesmo?). A recompensa virá desde que exista o mais importante: o comprometimento em realmente aprender e praticar, e não ser apenas mais um “cumprindo tabela”.

E, para nossa sorte, o aprendizado que faz toda a diferença e que mostrará até onde podemos chegar está em todo o lugar: na faculdade, no trabalho, na rua, no convívio com amigos, em casa e por ai vai. Um curso não garante nada sem que exista a postura de quem efetivamente está disposto a fazer acontecer.

Ouça: DinheiramaCast – Faculdade: Fazer ou não fazer?

Eduação: você é responsável por buscar conhecimento

A responsabilidade de quem aprende é enorme. Tão importante quanto aprender é compartilhar seus ensinamentos: agindo assim é possível criar identidade e as demais pessoas passam a enxergar em você algo a mais: alguém comprometido com a sociedade. A admiração que receberá será um incentivo para continuar sempre aprendendo.

Insisto mais uma vez que o conhecimento está à disposição de todos. Quem pode e tem a oportunidade de buscar uma universidade para realmente estudar, tem todo meu apoio. Mas, também vejo muita gente que “bate no peito” para falar que frequenta a faculdade, quando na verdade bate o ponto no barzinho e nas festas apenas. Uma pena.

 

No Brasil, é importante que reavaliemos nossa forma de pensar educação. Criamos um sistema que privilegia o condicionamento das crianças a aceitar tudo. Algumas meias verdades são tratadas como dogmas: tal coisa é assim porque é, e ponto. Treinamos crianças muito mais do que as educamos para desvendar e experimentar – e isso é um erro!

Torço realmente para que tenhamos, no futuro, jovens inquietos que se interessem por descobrir mais, que sejam mais curiosos, que não aceitem tudo tão facilmente, que não se acomodem e façam mais do que apenas o que se espera deles.

Gosto sempre de incluir em meus artigos frases capazes de trazer uma reflexão adicional. Hoje quero compartilhar com vocês uma frase do educador Paulo Freire: “Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo”.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários