A sociedade é altamente volátil em suas preferências. Durante as décadas passadas, as pessoas eram incentivadas a buscar emprego sempre em empresas de renome, para lá passar a vida toda e construir riqueza.

Como as gerações que vieram entrando no mercado não se adaptavam a este modelo, houve uma mudança profunda nas relações de trabalho. Nos últimos anos, por exemplo, surgiu um grande apelo pela carreira pública, em que concursos com salários e condições de trabalho atrativas se tornaram alvo de grande parte das pessoas.

Com os devaneios do serviço público e a desilusão em relação ao trabalho e condução do País, muitas pessoas decidiram abandonar este tal “emprego dos sonhos”. Com isso, voltou a ganhar muito espaço o empreendedorismo como um estilo de vida.

Porém, empreender apenas para ganhar mais e ser dono de seu próprio nariz não é uma saída muito simples, pois os desafios a serem superados são muitos. Infelizmente, o que vejo é que a maioria dos aspirantes a empresários dificilmente mantém a disposição para enfrentar os obstáculos desta jornada.

Entra em cena uma palavra importantíssima: sentido! É o sentido nas nossas atividades o responsável por manter a motivação e energia. Ações e decisões sem sentido geralmente terminam em frustação, desânimo e um sem número de reclamações e justificativas. Empreender assim é impossível!

Empreender, uma busca por sentido no que fazemos

A primeira vantagem de empreender tem a ver com a liberdade: vivemos algumas situações que não seriam possíveis em um emprego formal. Neste sentido, a grande maioria dos empreendedores sai em busca de seu próprio negócio justamente para ter liberdade de colocar suas ideias em prática, da maneira que julgar mais apropriada.

Com isso, muito mais do que a busca por dinheiro, sucesso ou mesmo fama, empreender é a busca por sentido no que fazemos! Construir uma empresa com bases sólidas e compromisso com seus objetivos deveria ser o objetivo primordial de qualquer empreendedor (é exatamente esse o caso dos bem-sucedidos).

Mas o que é este sentido? O que motiva você a levantar da cama todas as manhãs com determinação, energia e motivação? Pois é, trata-se de uma resposta muito pessoal. Cada um de nós tem anseios e metas diferentes, o que faz com que sejamos únicos (ufa!); o que faz sentido para mim talvez não faça tanto sentido para você (ufa, de novo!).

Por isso, o que você deve buscar é o seu próprio sentido, e uma série de fatores deve serem levados em conta neste caminho. Como esta é uma resposta pessoal, prefiro compartilhar alguns exemplos de empreendedores e amigos que encontraram sentido no que fazem e hoje colecionam sucessos.

Empreendedores que encontraram sentido em seus negócios

Um dos líderes mais influentes do país, Flávio Augusto da Silva é um dos exemplos de empreendedores que encontraram sentido em sua caminhada. Criador do canal (e agora Instituto) Geração de Valor, Flávio ficou conhecido por ser um líder inspirador e que motiva milhares de pessoas a se tornarem empreendedoras e donas de seu destino – hoje ele é um dos sócios de uma escola de negócios justamente com este objetivo.

Outro empreendedor de destaque é Marco Gomes, fundador da boo-box e da MovaMais, que saiu de Brasília para tentar algo diferente em São Paulo. Ele se tornou um dos jovens mais bem-sucedidos do país e hoje inspira muitos a seguirem seus passos. E o conheço pessoalmente e reitero aqui o quanto admiro sua trajetória.

Gustavo Caetano é outro jovem empreendedor que conseguiu destaque ao encontrar sentido no que fazia. Criador da SambaTech, ele é um dos principais nomes de inovação do Brasil e é uma pessoa extraordinária (eu também o conheço pessoalmente e posso falar isso tranquilamente).

Exemplos não faltam, mas todos eles têm uma característica em comum: trabalham com sentido e fazem do trabalho um pilar importante de sua vida pessoal. Dinheiro é um resultado bem-vindo, mas não é a única meta ou um fim em si. Para eles, o que vale é sua missão no mundo.

Estes são exemplos de empreendedores capazes de transformar! Quer se juntar a eles? Empreenda com sentido, inteligência e muita persistência. O resto (e dinheiro e sucesso entram aqui) será consequência. Obrigado e até a próxima!

Foto “Happy woman”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários