Eu ainda era pequeno e ouvia meu saudoso avô repetir esse mantra para mim: “empresa rica, dono pobre”.

E não era sem motivo, afinal, eu sempre questionava a vida frugal do velho patriarca frente a seus pares empresários. O avô, sempre impassível, me dava a mesma resposta.

De fato, ele estava longe de ser pobre, mas preferia boas experiências a status; bons momentos em família a carros caros; e, sempre, aumentar seu patrimônio e seus geradores de renda.

Para ele, era bem simples: jamais tirar da empresa mais do que ela podia dar e, acima de tudo, reinvestir. Demorou um tanto para eu entender o que ele queria dizer, afinal, o aprendizado acontece ao longo da vida.

Respeite o tempo de crescimento da sua empresa

Mas a coisa toda se resume a isso: você não pode, ou pelo menos não deve comer o bolo antes que ele cresça; é tão simples quanto isso. E, no meio de tudo isso, há uma questão de perfil: você realmente nasceu para ser empresário?

Ebook gratuito recomendadoTer uma Vida Rica Só Depende de Você

Recentemente, descobri que eu e o amigo Richard Rytenband compartilhamos dessa opinião. Assim, decidimos gravar um vídeo sobre o assunto, tão empolgados que ficamos com o tema.

Nele, que você pode conferir abaixo, fica claro exatamente o que tento dizer aqui nesse texto: como o “não respeitar o crescimento financeiro da empresa” está intimamente ligado à alta taxa de mortalidade dos empreendimentos.

E indo além, como tudo isso aponta para o “ser ou não ser apto” a empreender. Confira o vídeo:

Gostou? Você concorda com o que leu nesse post e com o que falamos no vídeo? Em tempo: não ter perfil para empreender não é demérito nenhum. Possuí-lo também não quer dizer que ninguém é melhor do que ninguém.

É dessa soma de competências e diferenças que se constrói uma sociedade produtiva e evoluída.

Não se esqueça de comentar, assinar nosso canal (clique aqui) e, claro, voltar para nosso próximo encontro. Um abraço e até lá!

Renato De Vuono
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários