Home Economia e Política Encomendas de bens de capital dos EUA se recuperam em abril

Encomendas de bens de capital dos EUA se recuperam em abril

Os gastos das empresas com equipamentos se recuperaram marginalmente no primeiro trimestre

por Reuters
0 comentário

As novas encomendas bens de capital manufaturados nos Estados Unidos se recuperaram mais do que o esperado em abril e as remessas desses bens também aumentaram, sugerindo alta nos gastos das empresas com equipamentos no início do segundo trimestre.

Os pedidos de bens de capital não relacionados a defesa e excluindo aeronaves, um indicador observado de perto dos planos de gastos das empresas, aumentaram 0,3% no mês passado, depois de uma queda revisada para cima de 0,1% em março, informou o Departamento de Comércio nesta sexta-feira.

Economistas consultados pela Reuters previam alta de 0,1%, depois de uma queda de 0,2% em março conforme informado anteriormente. As remessas subiram 0,4%, depois de terem caído 0,3% em março.

Os gastos das empresas com equipamentos se recuperaram marginalmente no primeiro trimestre, após duas quedas trimestrais consecutivas, dando uma pequena contribuição para o ritmo de crescimento anualizado de 1,6% da economia.

O investimento tem sido prejudicado pelo aumento total de 525 pontos-base na taxa de juros pelo Federal Reserve desde março de 2022, o que reduziu a demanda por bens e aumentou os custos de financiamento para as empresas.

Economistas esperam que o banco central dos EUA inicie seu ciclo de afrouxamento monetário em setembro. O Fed tem mantido sua taxa de juros na faixa de 5,25% a 5,50% desde julho.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.