Enxergando a crise como oportunidade“Os ricos são ricos porque enxergam oportunidades aonde ninguém mais consegue vê-las”. Essa frase foi dita pelo pai rico de Robert Kiyosaki, autor do best-seller internacional Pai Rico, Pai Pobre, e ficou marcada para sempre na minha mente, martelando a cada idéia que eu tinha quando pensava em abrir meu próprio negócio. De fato, a frase é verdadeira.

A crise imobiliária dos Estados Unidos serviu para “empobrecer” mais a classe média e para “enriquecer” mais a classe rica. Quando digo classe rica, não necessariamente me refiro às pessoas que tem muito dinheiro disponível para investir, mas às pessoas que tem mente de rico, ou seja, que pensam como os ricos.

Mas, como os ricos pensam?
Você sabe o que diferencia uma pessoa rica de uma pessoa de classe média e/ou pobre? A forma com que ambos enxergam o dinheiro e o mundo à sua volta. A maioria dos milionários que existe hoje já enfrentou sérios problemas financeiros ao longo da sua vida e o que os fez vencer foi justamente a capacidade de enxergar as oportunidades que a maioria das pessoas não consegue ver. E o fracasso é sempre encarado como parte do aprendizado.

Como pensar como rico
Pensar como os ricos não acontece do dia para a noite. É necessário investir na sua educação financeira e empreendedora a fim de tentar criar e aproveitar as possibilidades que quase ninguém enxerga. A maioria das pessoas simplesmente se acomoda quando alguém – mesmo que esse alguém não seja tão “instruído” – diz que alguma coisa é impossível de ser feita.

Ontem mesmo eu estava procurando por investimentos[bb] imobiliários que me gerassem fluxo de caixa positivo sem aplicar nenhum capital inicial e o comentário de algumas pessoas foi o mesmo: “impossível”. Impossível, eles acham, porque nunca viram isso ser feito. Mas você já parou para pensar no porque eles nunca viram algo assim? Porque os ricos não saem falando para todo mundo como conseguiram fazê-lo e porque simplesmente não perguntamos como isso é feito.

Oportunidades na crise
As crises econômicas geram enormes possibilidades. É aqui que os modelos e paradigmas antigos caem e novos são instaurados. Se você tem uma idéia inovadora e quer investir adequadamente nela, a história diz que a chance dessa idéia dar certo é bem grande.

Vou voltar ao exemplo dos imóveis. O que a crise imobiliária fez com o valor dos imóveis nos Estados Unidos? Pois é, jogou o mercado imobiliário lá embaixo. Muita gente viu sua casa ou apartamento desvalorizar, é verdade, mas o outro lado é que hoje é possível comprar imóveis a preço de banana por lá e a tendência já é de valorização. Consegue enxergar a oportunidade?

Quantas pessoas você conhece que, no meio dessa crise, investiriam em imóveis? O conselho da maioria dessas pessoas seria para você se afastar do setor, ou porque elas foram algumas das prejudicadas ou porque estão contaminadas pelo pessimismo que acompanha os reveses econômicos. O mesmo raciocínio vale para o mercado de ações[bb]: se as ações caíram tanto, está ai um convite ao investidor inteligente, não?

Não deixe que os outros determinem a sua vida
Temos que aprender a não deixar que os outros sempre digam o que nós devemos fazer. O certo é buscar informações sólidas antes de tomar uma decisão e usar a razão ao invés da emoção. Busque melhorar a sua inteligência financeira, aprender mais sobre dinheiro, fluxo de caixa e empreendedorismo, pois esse pode ser o seu melhor investimento – e que vai muni-lo de conhecimento para ganhar dinheiro com o que ninguém ainda enxergou.

——
Bernardo Pina
, graduado no curso de Ciência da Computação pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), trabalha como consultor de tecnologia da informação. Fundador do blog Produzindo.net, tem como filosofia sempre aprender mais e retransmitir esse aprendizado.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários