Home Economia e Política EUA: Pedidos de auxílio-desemprego aumentam na semana

EUA: Pedidos de auxílio-desemprego aumentam na semana

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego subiram em 3.000 na semana encerrada em 25 de maio, para 219.000

por Redação Dinheirama
0 comentário

O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego aumentou na semana passada, mas a força subjacente do mercado de trabalho ainda mostra sinais de persistência e deve continuar a sustentar a economia.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego subiram em 3.000 na semana encerrada em 25 de maio, para 219.000 em dado com ajuste sazonal, informou o Departamento do Trabalho na quinta-feira.

Economistas consultados pela Reuters previam 218.000 pedidos na última semana.

O mercado de trabalho está se reequilibrando na esteira dos aumentos totais de 525 pontos-base na taxa de juros pelo Federal Reserve desde março de 2022 para desacelerar a demanda na economia em geral.

Desemprego crescente

A média móvel de 4 semanas foi de 222.500, um aumento de 2.500 em relação à média revisada da semana anterior. A média da semana anterior foi revisada para cima em 250, de 219.750 para 220.000.

A taxa antecipada de desemprego segurado ajustada sazonalmente foi de 1,2% na semana encerrada em 18 de maio, inalterada em relação à taxa não revisada da semana anterior.

Fonte: Departamento de Trabalho

O número antecipado para o desemprego segurado ajustado sazonalmente durante a semana encerrada em 18 de maio foi de 1.791.000, um aumento de 4.000 em relação ao nível revisado da semana anterior.

O nível da semana anterior foi revisado para baixo em 7.000, de 1.794.000 para 1.787.000.

A média móvel de 4 semanas foi de 1.786.250, um aumento de 5.750 em relação à média revisada da semana anterior. A média da semana anterior foi revisada para baixo em 1.750, de 1.782.250 para 1.780.500.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.