Home Economia e Política EUA ultrapassam China como principal parceiro comercial da Alemanha

EUA ultrapassam China como principal parceiro comercial da Alemanha

Em 2023, a China foi o principal parceiro comercial da Alemanha pelo oitavo ano consecutivo, com volumes que atingiram 253 bilhões de euros

por Reuters
0 comentário

Os Estados Unidos ultrapassaram a China como o parceiro comercial mais importante da Alemanha no primeiro trimestre deste ano, de acordo com cálculos da Reuters baseados em dados oficiais do escritório de estatísticas alemão.

O comércio da Alemanha com os Estados Unidos –exportações e importações combinadas– totalizou 63 bilhões de euros de janeiro a março, enquanto o valor para a China foi de pouco menos de 60 bilhões de euros, mostraram os dados.

Em 2023, a China foi o principal parceiro comercial da Alemanha pelo oitavo ano consecutivo, com volumes que atingiram 253 bilhões de euros, embora isso tenha sido apenas algumas centenas de milhões à frente dos EUA.

“As exportações alemãs para os EUA aumentaram ainda mais devido à economia robusta do país, enquanto as exportações e importações da China caíram”, disse o economista do Commerzbank Vincent Stamer, explicando a mudança no primeiro trimestre.

Razões estruturais também são um fator, disse ele.

“A China subiu na cadeia de valor e está produzindo cada vez mais bens mais complexos, que costumava importar da Alemanha”, disse Stamer. “Além disso, as empresas alemãs estão produzindo cada vez mais localmente em vez de exportar produtos da Alemanha para a China.”

A Alemanha afirmou que deseja reduzir sua exposição à China, citando diferenças políticas e acusando Pequim, em seu primeiro anúncio de estratégia para a China no ano passado, de “práticas injustas”. Mas Berlim tem sido vaga em relação às medidas políticas para reduzir sua dependência da potência asiática.

As importações alemãs de produtos da China caíram quase 12% em relação ao mesmo período do ano anterior no primeiro trimestre, enquanto as exportações de produtos para a China caíram pouco mais de 1%, disse Juergen Matthes, do instituto econômico alemão IW.

“O fato de a economia chinesa estar tendo um desempenho pior do que muitos esperavam, enquanto a economia dos EUA está superando as expectativas, provavelmente está contribuindo para isso”, disse Matthes.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.