Expectativa de vida do brasileiro sobe, mas e a qualidade de vida?O IBGE divulgou esta semana pesquisa de Tábua de Mortalidade 2009. A maior expectativa de vida está atualmente para os nascidos no Distrito Federal: 75,19 anos, em média. Já o estado com menor expectativa de vida é Alagoas, com 67,59 anos. A média nacional ficou em 73,2 anos, um número bastante expressivo e sobe de forma consistente a cada medição. Nossos filhos viverão mais que nós; em alguns casos, bem mais.

A maior expectativa de vida é um item importante e que merece comemoração. A evolução da ciência[bb], do saneamento básico, entre outras conquistas, são elementos que pesam para que a vida possa se estender. Se um observador tivesse a possibilidade e olhar o Brasil vinte anos atrás se surpreenderia com a transformação do país. Essa mudança se reflete na expectativa de vida.

Redução no valor das aposentadorias
Se o brasileiro irá viver mais, quais serão as consequências financeiras desse novo dado? A primeira constatação é lógica: a previdência terá beneficiários se valendo de suas aposentadorias por mais tempo. De imediato, haverá uma redução média de 0,4% no beneficio do trabalhador que se aposentar a partir desta deste mês (dez/2010).

Esse é o efeito do chamado fator previdenciário, dado que determina que quanto maior a expectativa de vida, menores serão os valores pagos na aposentadoria. A previdência é, sem dúvidas, um problema grave que merecerá destaque na pauta do país nos próximos anos; quem conta exclusivamente com esse benefício para o futuro, e espera manter o mínimo, corre sério risco de nem isso conseguir.

Expectativa de vida aliada à qualidade de vida
Quando falamos em expectativa de vida, o dado é apresentado para os nascidos a partir da data apresentada; isto é, para os nascidos a partir de 2009. Olhando para o futuro, parece tranquilo acreditar que esse brasileiro terá condições de planejar sua vida e criar alternativas para a aposentadoria[bb].

O que precisamos mudar é a cultura de discutir a aposentadoria apenas nos anos próximos à requisição do benefício. Pensar na aposentadoria só na hora de se aposentar costuma ser fatal para os planos da melhor idade. A aposentadoria é um assunto que deve ser discutido desde a juventude, momento em que é possível criar, com planejamento e pouco dinheiro, um patrimônio que seja o suficiente para garantir o futuro feliz e sem preocupações. Momento em que usar o tempo ainda é plausível.

Tranquilidade financeira começa hoje
A receita é muito simples e está ao alcance de todos. Comece definindo o valor que pretende conquistar no futuro, valor esse que lhe permita viver com tranquilidade. Quantos anos terá até esse dia? Responda essa pergunta com sinceridade. A partir daí, é hora de encontrar no seu orçamento uma forma de poupar e “fazer acontecer” o sonho da aposentadoria tranquila.

Em seguida, você buscará no mercado financeiro oportunidades de investimento[bb] que contribuirão para realização de seu objetivo. Não importa se faltam 30, 40, 50 anos para se aposentar, mesmo que você não pretenda parar de trabalhar a responsabilidade de conquistar patrimônio e um futuro próspero começa hoje, agora! Começando cedo você pode poupar e investir pouco dinheiro, que durante muitos anos se transformarão em uma pequena fortuna. Vamos começar?

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários