Feliz 2009 - Sucesso, dinheiro, saúde e paz!Eis que termina o histórico ano de 2008. Um ano que se iniciou célebre no crescimento e que termina absorvendo a maior crise financeira desde o crash de 1929. Parece claro que todos nós amadurecemos (e muito) no que se refere à maneira com que lidamos com nosso dinheiro[bb]. Descobrimos que a educação financeira é indispensável para uma vida sadia e plena. Planejamento financeiro, orçamento e investimentos foram palavras e expressões muito presentes em nossos artigos, mas principalmente em nossas vidas.

O que esperar de 2009?
Acredito que 2009 será o ano dos pés no chão. O inicio será difícil, mas será também um ano muito ligado à palavra esperança. Os EUA, a principal economia do mundo, finalmente terão um novo líder para comandar o país, mas principalmente para esquecer e sepultar a figura cambaleante do atual George W. Bush.

Mais do que tudo, o desejo de mudança que trouxe Barack Obama à vitória representa o anseio do mundo como um todo. Promessas de mudanças na economia, nas políticas externa e interna, nas questões ecológicas e em muitas outras frentes animam grande parte do planeta. Que as expectativas não sejam também exageradas, pois é sabido como o ser humano lida mal com a frustração.

No Brasil, o ano de 2008 se iniciou com alta de preços. Parecia que o fantasma da inflação voltaria com força. O Banco Central não pensou duas vezes e aumentou a taxa Selic para tentar resguardar nossa moeda. A inflação foi controlada também a partir do cenário externo, onde o preço das commodities teve a tendência de alta bruscamente interrompida com o crescimento da crise mundial.

Finalmente atingimos o grau de investimento – o reconhecimento do Brasil como bom pagador. Esperava-se, de imediato, muitos investimentos estrangeiros, que não chegaram (por diversas razões, com destaque para a crise). O mercado de ações[bb], que desde 2003 era a filial do paraíso na Terra, levou muitos brasileiros ao desespero e nos lembrou uma grande lição: o mercado de ações é um mercado de risco!

Quem busca rentabilidades altas no curto prazo tem que aprender muito bem essa lição e respeitá-la. Já aqueles que pensam no longo prazo e enxergam boas oportunidades estão mais ativos do que nunca, comprando ótimas empresas por preços muito abaixo de seu real potencial.

Petrobras e Vale
Recebemos sempre muitas mensagens com uma pergunta aparentemente simples: o que dizer de nossas principais empresas? É óbvio que ambas estão envolvidas pela crise. A Petrobras teve que deixar seu planejamento e crescimento na exploração da camada pré-sal para o futuro e a Vale se valeu de demissões e revisões no plano de investimentos para diminuir seus custos.

A expectativa geral é a de que, passados os efeitos mais complicados da crise, ambas voltarão a crescer e a investir pesado, gerando mais empregos e crescimento para o pais. Acho que o aprendizado mais importante, não só para nossas duas maiores empresas mas para o resto do mundo empresarial do país, é simples: nunca é bom dar um passo maior que nossa perna.

Que o digam empresas como Sadia e Aracruz, que partiram para operações financeiras arriscadas no mercado de opções[bb] e hoje amargam, mais do que outras empresas do setor, o gosto amargo do insucesso. 2009 deverá ser um ano de muita cautela por parte dos gestores e executivos.

Dinheirama
O Dinheirama cresceu muito em 2008. Diversos projetos foram iniciados, como o Clube de Investimentos “Meninas com Dinheirama”, a consolidação do nosso Fórum Sociedade Dinheirama e inúmeras promoções. Estivemos presentes na mídia em diversos jornais, revistas, emissoras de rádio e TV. A seriedade de nosso trabalho e o gosto pela simplificação de um assunto considerado por muitos complicado e chato resultaram em grande sucesso.

Em 2009, queremos muito mais! Mais promoções, uma estrutura maior e mais abrangente, material publicado também na mídia impressa e eventos com os leitores. Muitos projetos já estão saindo do papel para realidade. Já somos considerados o blog de educação financeira e finanças pessoais mais relevante do país (Ibope Inteligência) e nossa pretensão é manter e redobrar o pique e a qualidade de nossos artigos e serviços.

Estaremos cada dia mais presentes na vida de cada um de vocês – e este será o nosso maior desafio para 2009. Agradecemos muito o carinho de todos. A verdade é que você, leitor, é o nosso grande diferencial e o real segredo de tamanho sucesso. O Dinheirama é de cada um de vocês, nossa razão de existir. Portanto, sinta-se sempre livre em participar da pauta, dos comentários e das discussões aqui levantadas.

Muita paz, saúde e prosperidade para todos! São os nossos votos para 2009. Tudo de bom para nós! Nos vemos no ano que vem.

——
Ricardo Pereira é consultor financeiro, trabalhou no Banco de Investimentos Credit Suisse First Boston e edita a seção de Economia do Dinheirama.
Quem é Ricardo Pereira?
Leia todos os artigos escritos por Ricardo

Crédito da foto para stock.xchng.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários