Fim de ano se aproximando, verão, clima de Natal e férias. Antecedência é a palavra-chave para quem quer economizar nesse período. Mas, para quem não se planejou, ainda é possível reservar um destino para curtir a folga sem, necessariamente, pagar preços altos.

Confira algumas dicas elaboradas com a ajuda de Thais Funcia, diretora da escola de Turismo e Hospitalidade da Universidade Anhembi Morumbi.

1. Planeje-se com a maior antecedência possível

É importante definir o destino com certa antecedência, sobretudo em época de alta temporada, motivada pelas férias de final de ano e pelo verão. Neste período, as companhias aéreas e hotéis entendem que a procura será maior e os preços acompanham essa tendência de oferta-procura.

“Além de conseguir os melhores preços ao comprar com antecedência, ainda é possível a opção de parcelar as compras, sem juros, de forma que a parcela caiba no seu bolso e esteja dentro do seu planejamento financeiro”, diz Thais.

2. Cruzeiros Marítimos

Nesta temporada teremos 10 navios na costa brasileira. Apesar de os valores dos pacotes serem precificados em dólares, muitas companhias congelaram o câmbio a R$ 2,99 por dólar, tornando o cruzeiro uma opção atrativa.

“A experiência do cruzeiro é válida para viagens de amigos, famílias e casais, uma vez que os navios possuem uma gama de entretenimento diversa e intensa para todas as idades”, destaca Thais.

O pacote do cruzeiro é sistema all inclusive, onde todas as refeições já estão inclusas – mas vale redobrar a atenção, pois nem sempre bebidas alcóolicas estão no pacote. Serviços como lavanderia, passeios, spas, cassino, telefonia e compras também são cobrados a parte.

Durante o cruzeiro é possível fazer compras no Duty Free (compras com isenção de impostos), uma vez que o navio navega por águas internacionais. “Mas, atenção: todos os gastos extras no navio são em dólares e é cobrado de acordo com o câmbio do dia”, alerta Thais.

Leitura recomendada: Planejamento financeiro: faça da viagem de férias um sonho sem dívidas

3. Pontos e benefícios do Cartão de Crédito

Muitos programas de recompensa por gastos no cartão de crédito revertem em pontos para você trocar por passagens aéreas, diárias em hotéis ou aluguel de carro, por exemplo.

Esses pontos acumulados são uma excelente moeda de troca e algo que você efetivamente terá em grandes casos custo zero. Pode ser o programa do seu próprio banco ou então direto com as empresas de programas de recompensa.

Além dos programas de recompensa, dependendo do cartão, é possível ter ainda outros benefícios quando o assunto é viagem. Ao comprar a passagem aérea com o cartão de crédito, você poderá solicitar o serviço de assistência médica emergencial internacional gratuito para você, cônjuge e até dois dependentes.

O mesmo é válido para aluguel de carro: ao pagar o aluguel de carro com seu cartão de credito, você consegue o seguro do carro gratuitamente com seu cartão. Atenção para verificar se seu cartão permite tais benefícios antes da compra.

4. Destino internacional

Se o destino tem que ser internacional, vale repensar os locais no qual o Real ainda não esteja tão desvalorizado quanto na Europa e nos Estados Unidos. “O Canadá é uma boa pedida, uma vez que é um destino espetacular e o dólar canadense é mais barato que o americano. Outros destinos onde o Real ainda é mais valioso são Argentina, México, Colômbia e Uruguai”, recomenda Thais.

Leitura recomendada: Qual a melhor hora para comprar dólar?

5. Compartilhar é sempre melhor

Grande parte dos Resorts e dos cruzeiros cobra mais caro para hóspedes que escolhem ficar sozinhos em um quarto ou cabine. Então, a dica é procurar um amigo para compartilhar o quarto.

6. Viajando em grupo de amigos ou família

Se o objetivo é a viagem em amigos ou em família, a dica para gastar menos é alugar uma casa. Existem sites especializados em aluguel de casas por curto período e temporada como o AirBandB, Housetrips e TripAdvisor.

“Casas permitem que todos fiquem juntos e ainda dispõe de cozinha para as refeições. Há ainda algumas que possuem serviço de camareira e cozinheira disponíveis”, afirma Thais.

7. Hotel ou Flat?

Uma dica para quem viaja com criança é buscar um meio de hospedagem que tenha um apoio de cozinha, visando não somente facilitar o dia a dia, como obter economia, já que nem todas as refeições precisarão ser feitas na rua ou no restaurante do hotel.

“Com a cozinha, por mais simples que seja, é possível comprar itens básicos no supermercado e fazer o café da manhã no quarto e um lanche ao final do dia”, sugere a especialista.

8. Passagem aérea

Na hora de decidir sobre a passagem aérea recomenda-se flexibilidade e paciência. Alterar os dias da viagem ou até mesmo de aeroporto pode resultar em boas economias. Não vale a pena optar por voos com muitas conexões, que ocupa muito tempo com transferências e traslado. Verifique sempre o tempo de duração do voo e de espera entre aeronaves se for o caso.

Leitura recomendada: Promoção de passagem aérea: com o dólar alto, compensa arriscar?

9. Pé na estrada

Para a viagem caber no bolso, talvez a opção seja trocar grandes deslocamentos aéreos por trechos de estrada. Com a economia na passagem aérea, pode-se optar por um bom resort,  hotel fazenda ou pousadas com grandes atrativos naturais.

10. Atrativos: praias, museus, concertos

Na temporada de verão sempre existem ótimas e gratuitas opções de lazer por toda a parte. Informe-se sobre os dias gratuitos dos museus, shows, e concertos ao ar livre e outras atividades disponíveis no seu destino. A praia também é uma opção de lazer gratuita e ótima pedida para dias quentes.

Foto “holidays”, Shutterstock.

Isabella Abreu
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários