Home Finanças Pessoais O FGC vai quebrar? Como ficam o seu dinheiro e seu patrimônio?

O FGC vai quebrar? Como ficam o seu dinheiro e seu patrimônio?

por Redação Dinheirama
3 min leitura

Olá amigo leitor do Dinheirama, agora é o momento de revermos os vídeos que foram ao ar em nosso canal no Youtube na semana que passou.

Importante: Não deixe de acessar e se inscrever gratuitamente em nosso canal (clique aqui)

Acompanhe os vídeos dessa semana:

O FGC vai quebrar? Como ficam o seu dinheiro e seu patrimônio?

O que você faz quando quer chamar atenção? Chama atenção! É o que muita gente tem feito ao propagar por aí o discurso infundado de que o Fundo Garantidor de Créditos (FGC) vai quebrar. Cuidado com essa turma.

Uma coisa é dizer que o FGC PODE quebrar levando em conta inúmeros aspectos, análises, cenários e etc. Neste caso, se um colapso acontecer, nossa preocupação será onde conseguir comida, para dizer o mínimo. Portanto, calma!

Como combater as narrativas malucas que falam da quebra do FGC? Com dados reais e verdades sobre o próprio Fundo Garantidor de Créditos e sobre o sistema financeiro como um todo.

Conrado Navarro explica, com base em dados abertos e disponíveis no site do FGC, porque o medo associado a esta questão é infundado levando em conta o cenário atual e suas projeções realistas. De novo, tudo pode ir por água baixo? Pode! É provável? Não!

O total de disponibilidades do FGC hoje é cerca de 10 vezes maior do que o total já ressarcido pelo Fundo ao longo de sua história. Em 2018, foram duas intervenções, com histórico de até 3 meses para pagamento.

Neste vídeo, abordaremos, entre outras coisas:

РA realidade atual do Fundo Garantidor de Cr̩ditos e porque voc̻ ṇo precisa entrar em p̢nico ao investir na renda fixa;
– Um pouco da história e dos números do FGC;
РA import̢ncia da informa̤̣o e de como ela se envolve com o seu dia a dia nos investimentos, sem terrorismo.

Como Investir: Principais Investimentos Isentos de Imposto de Renda

Muitos brasileiros assumem ter medo de investir por desconhecer como são as regras de Imposto de Renda envolvendo suas aplicações. Como o imposto é pago? De quem é essa responsabilidade? Há opções isentas de IR?

A boa notícia é que temos no mercado algumas opções de investimentos que não cobram Imposto de Renda sobre os ganhos, além de outras que são interessantes para a geração de renda, isentando essa receita, mas exigindo cuidados com o Leão (caso dos FII – Fundos de Investimento Imobiliário).

Para não complicar, criamos um vídeo didático e objetivo que mostra as alternativas mais simples de investimento que não cobram IR, além dos FIIs, que cobram na negociação das cotas dos fundos, mas cuja receita mensal (yield, o equivalente ao aluguel) não é tributada.

Conrado Navarro explica estas opções de investimento e fala um pouco sobre como suas rentabilidades são oferecidas em relação a outras aplicações mais tradicionais e conhecidas.

Ah, um detalhe importante: a poupança não tem cobrança de IR, mas já sabemos que outros investimentos tributados são melhores, ainda que parte dos ganhos tenha que ser dividida com a Receita (caso do Tesouro Selic).

Neste vídeo, abordaremos, entre outras coisas:

– Investimentos em Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), Debêntures Incentivadas e Fundos de Investimento Imobiliário (FII);
РComo saber quais destes investimentos ̩ mais adequado ao seu perfil;
– Como são as características de cada investimento em termos de carência (prazo de aplicação), rentabilidade e operação para liquidação e resgate.

Educação financeira sem tanta complicação com a Receita também existe, mas é importante que você se familiarize com as alternativas e comece a investir.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.