Há poucos dias o governo confirmou a liberação dos saques de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e do PIS-Pasep. Os saques do FGTS começarão em setembro deste ano e a previsão é injetar R$ 42 bilhões na economia até 2020. Os saques do PIS-Pasep começam em agosto.

O saque imediato será de até R$500,00 por conta e o programa Saque Certo permite que o saque seja anual. Atualmente, há cerca de 260 milhões de contas ativas e inativas no FGTS. Desse total, cerca de 211 milhões (80%) têm saldo de até R$ 500.

Vale ressaltar que os recursos do FGTS são depositados pelo patrão na conta do trabalhador e, segundo as regras vigentes até então, os recursos ficam acessíveis ao mesmo apenas mediante condições especiais.

O impacto desta mudança será a disponibilidade imediata de parte deste recurso para os trabalhadores, que poderão usar o dinheiro da forma que desejarem. Com esse dinheiro disponível, mesmo que seja um valor baixo, surge a pergunta: O que fazer?

Aproveite para ler: Saques ao FGTS começam em 13 de Setembro

Abaixo, coloco três dicas que poderão auxiliar você a decidir o que fazer com o recurso do FGTS.

Cerca de 60,1% dos brasileiros estão endividados segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic). O total de inadimplentes atinge 22,9%.

O volume de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas atingiu 9,1% em janeiro deste ano. Se você se encontra com dívidas, a primeira dica é usar este recurso do FGTS para saldar total ou parcialmente seu saldo devedor e, com isso, reduzir o impacto do pagamento de juros no seu orçamento.

Dado que apenas 4% dos brasileiros poupa para aposentadoria e apenas cerca de 0,5% investe, a segunda dica é usar este recurso como seu ponto de partida para construir sua aposentadoria independente frente às incertezas com relação ao futuro da previdência pelo INSS.

Com a poupança e a formação de uma carteira de investimentos o trabalhador poderá contar com uma fonte de renda passiva (renda que não depende do trabalho) para pagar as contas quando ele não puder mais trabalhar.

Assista: 💰 GOVERNO BOLSONARO QUER LIBERAR FGTS: O que fazer e como INVESTIR?

Por fim, este recurso também pode ser usado para compor uma reserva de emergência e, desta forma, trazer tranquilidade frente às situações inesperadas tais como desemprego, doenças, mudanças de cidade ou mesmo atrasos no pagamento.

Ter tranquilidade frente à situações inesperadas é importante para que se tenha uma vida saudável.

Destaco também que o trabalhador deve evitar usar este recurso para consumo caso esteja em uma ou mais das situações enumeradas acima pois o consumo trará o prazer o imediato, mas os problemas financeiros continuarão.

Francinaldo Gomes
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários