Home Economia e Política Fim da crise e as oportunidades de investimento

Fim da crise e as oportunidades de investimento

por Frederico Skwara
0 coment√°rio

Fim da crise e as oportunidades de investimentoSegundo o consultor Stephen Kanitz, o PIB brasileiro n√£o dever√° ser negativo neste ano e a confian√ßa do consumidor come√ßa a mostrar sinais de melhora. Embora n√£o caiba a n√≥s discutir se a crise chegou ao fim, todos devem saber que n√£o √© o fim da crise que far√° com que investir[bb] fique mais f√°cil. Embora nos √ļltimos meses o notici√°rio econ√īmico tenha mostrado uma retomada da atividade, o pa√≠s ainda √© dependente da economia mundial, principalmente devido √†s exporta√ß√Ķes.

Ap√≥s l√≠deres do G8 alertarem aos pa√≠ses emergentes que n√£o esperem que os EUA puxem a retomada, investidores devem ficar cautelosos com empresas ligadas a esses setores, principalmente commodities. Ainda que pa√≠ses como a China ainda d√™em sinais surpreendentes de crescimento econ√īmico, grande parte dos importadores de mat√©rias primas brasileiras coincide com os mais afetados pela crise.

Uma das melhores conseq√ľ√™ncias do aperto de cr√©dito mundial tem sido a pol√≠tica do Banco Central do Brasil em rela√ß√£o √†s taxas de juros. Ap√≥s um primeiro semestre de 2008 com todas as aten√ß√Ķes voltadas para a infla√ß√£o cada vez maior, as taxas chegaram ao menor patamar da hist√≥ria, valendo hoje 9,25% ao ano. Isso, somado √† pol√≠ticas fiscais, como a redu√ß√£o do IPI, gerou uma das recupera√ß√Ķes econ√īmicas mais r√°pidas vistas no mundo.

Tomemos a venda de carros como indicador: em junho desse ano as vendas bateram os recordes de julho de 2008 como maior n√ļmero de carros vendidos num √ļnico m√™s. Essa redu√ß√£o de taxas de juros, ainda que n√£o chegue ao consumidor final no mesmo patamar, proporcionam n√£o s√≥ redu√ß√£o no custo para financiamentos, mas tamb√©m prazos mais longos. Empresas ligadas ao consumo interno devem ter boa recupera√ß√£o, acompanhando tais incentivos fiscais e monet√°rios.

Como nem sempre √© poss√≠vel agradar √† todos, aqueles que investem em renda fixa foram os maiores prejudicados. Com taxas menores, diminuem os rendimentos de fundos de investimento[bb] dessa categoria e de t√≠tulos p√ļblicos, fazendo com que seja cada vez mais necess√°rio que investidores aceitem um risco maior e migrem para a bolsa.

Da mesma maneira, aqueles que j√° investem em a√ß√Ķes devem tomar decis√Ķes cautelosas. A volatilidade das bolsas[bb] ainda √© alta, e not√≠cias ruins continuam existindo. Tendo acabado ou n√£o, a crise baixou os pre√ßos em geral e criou novas oportunidades de lucro. Basta estudo, paci√™ncia e est√īmago forte para tirar proveito.

——
Fred Skwara √© investidor e criador do B√ļssola do Investidor, um portal de investimentos que oferece ferramentas de controle de a√ß√Ķes e informa√ß√£o de qualidade sobre a bolsa de valores.

O Dinheirama √© o melhor portal de conte√ļdo para voc√™ que precisa aprender finan√ßas, mas nunca teve facilidade com os n√ļmeros.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informa√ß√£o e atesta a apura√ß√£o de todo o conte√ļdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que n√£o faz qualquer tipo de recomenda√ß√£o de investimento, n√£o se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.