Final de ano, as promoções e oportunidadesO fim do ano está chegando. Uau, o tempo passa rápido demais. Estamos chegando no famoso período em que todas as pessoas começam a se preparar para dar e receber presentes. Infelizmente, a maioria não se prepara de forma organizada para esse momento e, na figura de consumidores ávidos, porém desavisados, decide ir às compras na última hora e deixar o pensamento financeiro para o tempo na fila do caixa. As contas estouram, o orçamento[bb] é esquecido e o futuro da família, comprometido.

Quanto gastar?
Seja sensato e honesto com você e seu patrimônio. Presentes caros não são as melhores escolhas, principalmente para quem não se preparou financeiramente para a data tão especial. Nessas datas, o importante é buscar algo útil e que demonstre seu amor, carinho e respeito pela pessoa presenteada. Tudo o mais não faz diferença.

Será que quem ganha um presente de alguém querido ficaria feliz ou satisfeito ao saber que o presente causou um problema nas finanças do amigo ou parente? Amor e respeito não se medem através de presentes caros. Não, definitivamente não. Então, que tal substituir isso por uma atitude mais sincera e menos materialista? Use sua criatividade. O melhor presente é a presença constante nos melhores e piores momentos do ano todo, e não um objeto de valor dado em uma época específica.

Fuja das dívidas longas
Algumas pessoas caem na tentação de parcelar as compras em muitas vezes. Conheço gente que paga, até hoje, o presente do Natal passado. Você também conhece gente assim, aposto. É importante lembrar que o prolongamento das dívidas para o começo ou meio do ano pode causar grandes problemas. Nessa época do ano surgem, além das despesas trazidas com as festas de final de ano, muitos gastos específicos, como:

  • IPTU;
  • IPVA e licenciamento do carro;
  • Matrículas das escolas dos filhos e da faculdade;
  • Lista de material escolar.

Imagine o quanto seus cheques pré-datados, somados às despesas do final do ano, podem causar em suas finanças. Atitudes impensadas nestes momentos podem arruinar seu bolso[bb] e comprometer o fluxo de caixa de todo o ano que se avizinha. Cuidado.

Cuidado com os juros
A perspectiva econômica do país, agora com a inflação controlada e dentro da meta estipulada pelo governo, deixa espaço para que a taxa de juros básicos da economia (Selic) volte a cair – principalmente porque passamos por um período de ajustes, onde o mundo pode cair em uma séria recessão.

Entretanto, ao contrário do que pode parecer, a queda nas taxas básicas de juros não representam queda imediata nos juros que pagamos quando utilizamos o cheque especial, o rotativo dos cartões de crédito ou os termos dos demais financiamentos. Este movimento é lento, portanto devemos evitar financiar e pegar dinheiro[bb] emprestado a taxas muito altas.

Se levarmos em conta que a crise parte do medo causado pela falta de crédito e de liquidez, dá para concluir que os juros e o crédito ficarão mais caros ou, no mínimo, nos patamares atuais. Portanto, nada de parcelar, usar crediário e se endividar em modalidades com juros abusivos. Prefira as compras à vista.

Aproveite as promoções
No final do ano surgem diversas promoções imperdíveis, não é mesmo?. Este ano, uma promoção única, que dificilmente acontecerá em um curto espaço de tempo, pode ser muito bem aproveitada pelo consumidor que perceber a oportunidade: ações! Isso mesmo, estou falando do mercado de ações, da bolsa de valores[bb].

Estou convencido de que muitas empresas com grande potencial de valorização estão sendo negociadas a preços muito baixos. Estou investindo mais no mercado de ações. Empresas com bons fundamentos, planejamento eficiente e transparência nos negócios podem ser mais do que oportunidades, podem ser presentes excepcionais para quem quer inovar, ousar e se diferenciar com um presente único.

Vou além: por que não presentear seu filho ou filha com um pequeno investimento em ações? Suponha que ele tem 5 anos. Se ele desembrulhar o presente aos 20 anos, pode se surpreender com a boa quantidade de recursos para auxiliá-lo nos estudos e no início de sua vida profissional.

Quer um exemplo? A iniciativa dos clubes de investimentos Dinheirama
Um presente fantástico para o futuro de alguém não se faz com um computador novo, uma roupa, um game ou mesmo um brinquedo. É importante satisfazer certos desejos, mas criar oportunidades de um futuro melhor com riqueza se faz através de planejamento. Entender como criar um futuro financeiramente melhor, e investir nesta idéia, pode ser um grande presente.

Quem estiver atento a essa realidade poderá presentear seus entes queridos com a participação nos Clubes de Investimentos Dinheirama. Que tal começar com as meninas? Conheça o clube de investimentos “Meninas com Dinheirama”, com aplicação mínima de R$ 100,00. Está quase pronto e em funcionamento o clube para os “manos”. O “Homens com Dinheirama” estará, dentro de poucos dias, apto a receber os interessados em criar e presentear o futuro com riqueza.

Os tempos são difíceis, é verdade. Mas as dificuldades não podem representar o fim, não é mesmo? Crises, que sempre surgem de maneira cíclica, representam o momento do recomeço. Vamos combinar uma coisa? Use sua criatividade e as alternativas de investimento para presentear quem você ama e nada de explodir o orçamento. Lá, no longo prazo, a retribuição virá em dose muito maior. Até sexta.

——
Ricardo Pereira é consultor financeiro, trabalhou no Banco de Investimentos Credit Suisse First Boston e edita a seção de Economia do Dinheirama.
Quem é Ricardo Pereira?
Leia todos os artigos escritos por Ricardo

Crédito da foto para stock.xchng.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários