Home Economia e Política Fitch corta perspectiva de rating da China devido a riscos ao crescimento

Fitch corta perspectiva de rating da China devido a riscos ao crescimento

A Fitch previu que o crescimento econômico da China diminuirá para 4,5% em 2024, de 5,2% no ano passado, enquanto o Fundo Monetário Internacional espera que o PIB da China cresça 4,6% este ano

por Reuters
0 comentário

A Fitch cortou a perspectiva da classificação de crédito soberano da China para negativa nesta quarta-feira, citando riscos para as finanças públicas no momento em que a economia enfrenta crescente incerteza em sua mudança para novos modelos de crescimento.

O rebaixamento da perspectiva segue uma medida semelhante tomada pela Moody’s em dezembro e ocorre no momento em que Pequim intensifica os esforços para estimular uma fraca recuperação pós-Covid na segunda maior economia do mundo com apoio fiscal e monetário.

“A revisão da perspectiva da Fitch reflete a situação mais desafiadora das finanças públicas da China em relação ao duplo golpe da desaceleração do crescimento e do aumento da dívida”, disse Gary Ng, economista sênior do Natixis para a Ásia-Pacífico.

“Isso não significa que a China dará default em breve, mas é possível ver uma polarização do crédito em alguns LGFVs (veículos de financiamento dos governos locais), especialmente porque os governos provinciais estão com a saúde fiscal mais fraca.”

A Fitch prevê que a dívida explícita dos governos central e locais da China aumente para 61,3% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2024, de 56,1% em 2023 – uma clara deterioração em relação aos 38,5% em 2019.

Uma retração prolongada no setor imobiliário pesou muito sobre os governos locais endividados, pois suas receitas com o desenvolvimento de terrenos despencaram, tornando insustentáveis os níveis de endividamento em muitas cidades.

Ao mesmo tempo, a agência de recomendação de risco espera que o déficit do governo geral da China – que abrange a infraestrutura e outras atividades fiscais oficiais fora do orçamento principal – aumente para 7,1% do PIB em 2024, de 5,8% em 2023, o maior desde os 8,6% em 2020, quando as rigorosas restrições de Pequim em relação à Covid-19 pesaram muito sobre a economia.

Embora tenha rebaixado a perspectiva de “estável” para negativa, indicando que um rebaixamento é possível no médio prazo, a Fitch afirmou o rating em ‘A+’, sua terceira categoria mais alta.

A S&P, a outra grande agência de recomendação global, também classifica a China como A+, o equivalente à atual recomendação A1 da Moody’s.

A Fitch previu que o crescimento econômico da China diminuirá para 4,5% em 2024, de 5,2% no ano passado, enquanto o Fundo Monetário Internacional espera que o PIB da China cresça 4,6% este ano.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.