Home Economia e Política Foi demitido? Conheça 5 dicas para lidar melhor com este período

Foi demitido? Conheça 5 dicas para lidar melhor com este período

por Redação Dinheirama
3 min leitura

Já são mais de 14 milhões de pessoas desempregadas no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE).

O número causa alarde e quem perde o emprego se sente pressionado de maneira psicológica e financeira para voltar o mais rapidamente possível ao mercado de trabalho. O que poucos brasileiros sabem é que este período de pós demissão pode ser um momento importante para repensar alguns pontos importantes da vida.

Uma pesquisa recente da Universidade de East Anglia e do What Works Center for Wellbeing mostra que os sentimentos ruins associados as demissões podem ser ainda piores do que as de uma separação conjugal.

O especialista em carreiras e criador do Coworking 1108, Daniel Olszewer, conversou com muitas pessoas que passaram por essa situação. Olszewer “mergulhou” em dados recentes sobre as dificuldades e possibilidades desse período e listou cinco dicas de como  administrar melhor a sua rotina após alguém perder seu emprego. Acompanhe:

eBook gratuito recomendado: Do Endividamento ao Investimento

1.Parece clichê, mas o pontapé pode te levar para frente

Temos uma sensação, com o desemprego, de tempo livre e tendemos a trocar o dia pela noite. É aí que reside o perigo. Estabeleça uma rotina desde a hora de despertar ao momento de adormecer. Pratique um exercício físico, leia mais e ouça música. São nestes momentos que o nosso cérebro está relaxado e surgem grandes ideias. Inclusive ideias para abrir um negócio, falar com conhecidos sobre a sua situação e até trocar de carreira.

2. Não crie expectativa

Esse passo é um dos mais difíceis de praticar por quem está procurando emprego, porém o mais necessário. Muitas empresas não dão feedback para o candidato quando estes não são aprovados nos processos seletivos. Por isso, a ansiedade acompanhada da expectativa toma conta de muitos. Para minimizar isso pratique Mindfulness. A prática não envolve dinheiro e é relativamente simples. Trata-se de concentrar os cinco sentidos no momento presente. Automaticamente o seu cérebro terá uma sensação de satisfação e elevará as suas conexões neurais. Isso ajuda muito nas entrevistas.

3. Aposte em um hobby/freela que você goste para ganhar um dinheiro extra

As formas de trabalho vêm mudando com o passar dos anos. Estamos vivendo uma era em que as atividades se fundem com a personalidade e aptidão dos seres humanos. Com isso, muitas pessoas estão ganhando dinheiro com trabalhos pontuais. Descubra o seu dom além do trabalho formal. E caso não queria trabalhar em casa ou sozinho opte por um coworking. Como o Coworking 1108. Você pode descobrir que este seu trabalho temporário tem mais lucratividade que o registrado.

eBook gratuito recomendado: Freelancer – Liberdade com muito trabalho e resultados

4. Vá ao psicólogo

Acredite: isso não envolve dinheiro. Há muitos Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e universidades que disponibilizam atendimentos gratuitos. Basta se inscrever e ter assiduidade às consultas. De acordo com a pesquisa da Universidade de East Anglia, os indicadores de saúde mental e satisfação com a própria vida após uma separação só normaliza após 4 anos. Já no caso de demissão esses índices, mesmo após estes 4 anos, podem continuar caindo. É preciso compreender esses sentimentos como tristeza e frustração.

5. Supere o ex-emprego antes de engatar em um novo emprego formal

Eu sei que você pode ser pai/mãe de família, ter aluguel para pagar e contas chegando todo mês. Porém, reflita antes de começar em um novo emprego. Lembre-se que envolve um compromisso com outro alguém e que nem sempre é na primeira oportunidade que vai aparecer o trabalho ideal e que pague o que você precisa, mas não desanime. Organize-se, cheque quais serão as suas atividades, pesquise sobre a empresa, tente conversar com quem já trabalhou e trabalha na corporação. Dialogar e pesquisar: essas são as palavras da vez neste momento.

eBook gratuito recomendado: Educação Financeira no Ambiente de Trabalho

Conclusão

O Brasil atravessa um período crítico e o desemprego é um dos reflexos que mais chamam a atenção das pessoas. Talvez, esse momento de preocupação possa se tornar uma oportunidade de busca por novas opções e formas de gerar renda.

O mundo está mudando e por mais que as mudanças sejam radicais, sempre existirá espaço para bons profissionais – aqueles que, mais do que emprego, estão dispostos a encontrar trabalho. Até a próxima!

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.