Difícil - CuidadoComo você mantém o controle de suas aplicações em fundos de investimento, poupança, ações etc? Você sabe quanto tinha no mês passado? Será que sabe quanto rendeu sua carteira? Ela rende bem? Qual o benchmark? Depois de aprender a analisar melhor as opções e produtos disponíveis e antes de decidir em quais iremos investir, ainda se faz necessário outro passo importante: aprender a gerenciar todo esse portfólio recém criado. Você já investiu muito dinheiro e agora vai ter que investir um pouquinho de tempo. Topa?

Uma planilha Excel simples e um pouco de pesquisa na Internet. E só! Criei uma ferramenta rápida e de fácil acesso para que todos possam ter um mínimo de visibilidade e controle de seus investimentos. Nada pior que confiar apenas no produto e depois de muito tempo notar que ele não rendeu o que esperava. Como não canso de dizer: se isso acontecer, a culpa é só sua. Acompanhar periodicamente a rentabilidade, bem como as movimentações que você faz, é útil e pode ser muito fácil. Antes de prosseguirmos, espante a preguiça.

Faça o download da planilha de controle de investimentos (que também está na seção de downloads) e repare nas características e dicas para melhor aproveitá-la:

  • A planilha aceita até 10 diferentes investimentos, o que pode ser facilmente alterado por qualquer pessoa que tenha conhecimento mínimo de Excel.
  • Para cada investimento, será controlado o saldo, em reais, do mês anterior e do mês atual. Além disso, há uma coluna para aportes (valores positivos) ou retiradas (valores negativos). Ex: se você retirou R$ 1000,00 de um investimento, deverá digitar -1000 no campo proposto.
  • A planilha não faz contas do saldo atual e saldo passado usando as informações do aporte. E são duas as razões para tal decisão: 1) Forçá-lo a obter seu extrato mensal e acessar a planilha e 2) Podem existir descontos de taxas bancárias, o que tornaria o cálculo impreciso. Portanto, você deve digitar estas informações todo mês.
  • No mesmo extrato usado para o saldo (item anterior), constarão a rentabilidade mensal, acumulada do ano e em 12 meses. Estes dados também devem ser inseridos manualmente.
  • Existem três campos para o benchmark, que devem ser preenchidos manualmente obtendo-se a rentabilidade mensal, acumulada do mês e em 12 meses usando como base o indicador escolhido. Alguns indicadores, e suas rentabilidades, podem ser obtidos através do site do Banco do Brasil.

Como resultado, a planilha mostra o somatório de toda a carteira, para o mês passado, atual e dos aportes/retiradas, o que na verdade representa seu patrimônio investido. Também é calculada a rentabilidade média mensal do portfólio (média ponderada). Esta média deve ser comparada com o benchmark escolhido, permitindo que você possa avaliar sua performance diante do mercado e com isso tomar novas e melhores decisões. Convenhamos, é muito pouco a ser feito diante da importância do seu suado dinheiro. Não vale a pena?

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários