Home Comprar ou Vender Gestores com US$ 57 bi estão menos confiantes com o Ibovespa

Gestores com US$ 57 bi estão menos confiantes com o Ibovespa

Os resultados indicam uma queda nas expectativas, com 47% projetando que o índice ultrapassará os 140 mil pontos até o final do ano, ante 63%

por Gustavo Kahil
0 comentário
Mercados Europa

A pesquisa mais recente do Bank of America, realizada com 32 gestores responsáveis por administrar um total de US$ 57 bilhões em ativos, revelou uma diminuição na convicção em relação ao desempenho do Ibovespa (IBOV) e do real.

Os resultados indicam uma queda nas expectativas, com 47% dos participantes projetando que o índice ultrapassará os 140 mil pontos até o final do ano, em comparação com os 63% do mês anterior.

Onde você vê o Ibovespa no final de 2024?

Fonte: Bank of America

Além disso, a expectativa para o real agora situa-se entre 4,81 e 5,10 em relação ao dólar (USDBRL), com apenas 28% dos entrevistados esperando uma desvalorização da moeda norte-americana em 2024, em comparação com os 77% registrados no mês anterior.

Selic e PIB

Por outro lado, a pesquisa revelou um aumento na convicção em relação à taxa Selic e ao Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Dois terços dos participantes agora esperam que a taxa Selic atinja 9% ou menos, o que coincide com o momento em que se espera um retorno significativo dos investidores ao mercado de ações.

Em relação ao PIB, as projeções para o crescimento econômico do Brasil em 2024 aumentaram ligeiramente, com 25% dos entrevistados agora prevendo um crescimento superior a 2%, em comparação com apenas uma pequena fração de 3% no mês anterior. As expectativas para o crescimento do PIB do México em 2024 também apresentaram uma leve elevação, previsto entre 2% e 3%.

Onde você vê o terminal Selic do Brasil ao final deste ciclo de flexibilização?

Fonte: Bank of America

Caixa

A pesquisa também analisou os níveis de alocação em caixa e o sentimento em relação aos mercados. Embora os níveis de caixa tenham aumentado ligeiramente para 6,5%, a alocação em dinheiro permanece em níveis neutros, indicando uma postura cautelosa dos investidores.

Riscos

Quanto aos riscos percebidos, a China permanece como um ponto de preocupação consensual, com alocações abaixo da média em setores como materiais, commodities e comunicação.

A maioria dos entrevistados (66%) acredita que o estímulo econômico na China não será suficiente para elevar os preços das matérias-primas, destacando a preocupação com a relação entre a economia chinesa e os mercados globais.

Você acredita que o estímulo na China será suficiente para elevar os preços das commodities nos próximos 6 meses?

Fonte: Bank of America

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.