Home Economia e Política Governo apresenta projeto de lei para garantir “padrão remuneratório” a motoristas de aplicativos; veja o vídeo

Governo apresenta projeto de lei para garantir “padrão remuneratório” a motoristas de aplicativos; veja o vídeo

Caso recebam o aval do Congresso, as novas regras entram em vigor 90 dias após sua publicação como lei

por Reuters
0 comentário

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, defendeu, durante apresentação de projeto de lei que cria direitos para motoristas de aplicativos nesta segunda-feira, que haja um “padrão remuneratório” para essa categoria de trabalhadores.

Segundo ele, haverá regras para o reajuste anual de salários com negociação direta. O ministro lembrou que a proposta não inclui aplicativos de entrega porque as regras, segundo plataformas desse tipo de serviço, não caberiam em seus modelos de negócios.

O projeto de lei complementar lançado nesta segunda-feira cria um pacote de direitos mínimos a motoristas de aplicativos, criando uma nova categoria para esse grupo o “trabalhador autônomo por plataforma” e estabelecimento de um pagamento mínimo por hora de trabalho, de 32,09 reais.

Segundo nota do Ministério do Trabalho e Emprego, as novas regras de proteção social e benefícios trabalhistas incluem a previsão de contribuição previdenciária 7,5% ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a obrigatoriedade de cada trabalhador receber ao menos um salário-mínimo, atualmente em 1.412 reais, a partir de uma jornada de 8 horas diárias trabalhadas.

Assessores e consultores de investimentos ganham R$ 15.000/mês; saiba como seguir carreira

Para se tornar lei, a proposta precisa ser aprovado por deputados e senadores, e em dois turnos de votação, por se tratar de um projeto de lei complementar.

Caso recebam o aval do Congresso, as novas regras entram em vigor 90 dias após sua publicação como lei.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.