Home Empresas Governo pode fechar acordo com Vale sobre ferrovias neste mês

Governo pode fechar acordo com Vale sobre ferrovias neste mês

A Vale disse que segue em discussões com o Ministério dos Transportes sobre as condições gerais para otimizar os planos de investimentos

por Reuters
3 min leitura

O governo federal e a mineradora Vale (VALE3) podem fechar um acordo relacionado a concessões ferroviárias ainda neste mês, contendo valores que podem chegar a cerca de 20 bilhões de reais, disse o ministro dos Transportes, Renan Filho, nesta quarta-feira, em um evento no Rio de Janeiro.

O acordo está relacionado com uma renovação antecipada das concessões das ferrovias Estrada de Ferro Vitória-Minas e Estrada de Ferro Carajás fechada no governo anterior de Jair Bolsonaro, cujos termos são questionados pela União.

“Eles renovaram muito barato, os caras ganharam o contrato quase de graça… o governo topou, eu disse que foi muito barato e tem que pagar mais algo, como 20 bilhões de reais”, afirmou o ministro.

A Vale disse que segue em discussões com o Ministério dos Transportes sobre as condições gerais para otimizar os planos de investimentos nos contratos de concessão das ferrovias.

Ao fazer os acordos com o governo passado, as empresas Vale, MRS e Rumo receberam descontos quase integrais nas outorgas por ativos ainda não amortizados, já que as concessões não tinham se encerrado, segundo o governo.

Os contratos foram renovados por mais 35 anos.

O governo brasileiro tem como objetivo retirar descontos concedidos às companhias pela administração anterior e já fechou contratos com Rumo e MRS.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.