Home Economia e Política Governo prorroga prazo do Desenrola até final de março

Governo prorroga prazo do Desenrola até final de março

De acordo com o Ministério da Fazenda, o Desenrola já renegociou mais de 30 bilhões de reais em dívidas e beneficiou cerca de 11 milhões de brasileiros

por Reuters
0 comentário

O governo decidiu prorrogar o prazo do programa de renegociação de dívidas Desenrola até o final de março de 2024, informou o Ministério da Fazenda em nota nesta terça-feira.

A prorrogação é válida para a faixa 1 do programa, que consiste nas negociações feitas diretamente na plataforma do Desenrola. Para a faixa 2, que inclui contato direto com bancos e outros credores, continua valendo o prazo original de 31 de dezembro deste ano, de forma que as negociações serão feitas exclusivamente pela plataforma do programa a partir de janeiro.

A medida foi estabelecida por Medida Provisória e publicada no Diário Oficial desta terça.

A prorrogação do Desenrola por cerca de três meses já havia sido adiantada na semana passada pelo secretário de Reformas Econômicas do Ministério da Fazenda, Marcos Pinto, que também tinha dito que as exigências para negociações seriam reduzidas.

De fato, portaria também publicada no Diário Oficial desta terça-feira passou a permitir que usuários com conta bronze no sistema do governo acessem a plataforma de renegociação de dívidas, podendo visualizar as ofertas e realizar renegociações com pagamento à vista.

Antes, o site do Desenrola exigia que o usuário tivesse certificado prata ou ouro para acessar as vantagens do programa.

De acordo com o Ministério da Fazenda, o Desenrola já renegociou mais de 30 bilhões de reais em dívidas e beneficiou cerca de 11 milhões de brasileiros

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.