Hélio comenta: “Navarro, uma das maiores dificuldades que encontro ao investir é saber se estou indo bem ou não. Explicando melhor, é entender se estou seguindo os passos certos enquanto investidor, independentemente do meu capital (que será maior com o tempo). Como agem os investidores de sucesso? Obrigado”.

Disciplina. A palavra-chave no dia a dia de qualquer investidor de sucesso é disciplina. Mas, dita assim, a palavra pode parecer um pouco forte demais. Afinal, disciplina em que sentido? O principal é a rotina associada aos investimentos, seguida sempre à risca e respeitada mesmo diante de dias/meses de grandes emoções (crises).

É comum que o investidor novato gaste muito de seu tempo procurando as oportunidades ideais de investimento ou até mesmo metendo-se em operações arriscadas e cujos ganhos absolutos costumam ser frustrantes. Já escrevemos sobre os principais erros dos investidores iniciantes (clique para ler). Vejamos como age o investidor de sucesso:

1. O investidor de sucesso investe todo mês

Qualquer hábito que se preze precisa se basear em ações constantes, realizadas quase que de forma automática e sempre respeitadas. Nesta linha, investir todo mês é a primeira decisão sensata que todo investidor deve tomar (acabe com aquela história de investir “sempre que sobrar um dinheiro no fim do mês”).

Diversas simulações, aqui e lá fora, já mostraram que o investidor comum (pessoa física) que faz aportes regulares tende a ter mais patrimônio no futuro do que aquele que procura a “hora certa” para entrar e sair das oportunidades de investimento. Portanto, o primeiro passo deve ser investir sempre! Veja isso na prática neste exemplo (clique aqui).

Como começar? Defina um percentual possível da sua renda líquida mensal e invista-o assim que a receita (salário, pró-labore etc.) cair em sua conta corrente. Para garantir que isso seja feito sempre, automatize esse investimento (todos os sistemas de internet banking oferecem esse recurso).

2. O investidor de sucesso gerencia o risco

O nome “gestão de risco” pode assustar um pouco à primeira vista, mas trata-se simplesmente de ter e respeitar uma estratégia. Pense em seu dinheiro e suas aplicações em termos práticos e associe suas decisões a objetivos claros e postados no tempo. Tenha diversos objetivos e use diversas modalidades de investimentos.

Por exemplo: suponha que você pretende investir para viajar com a família depois de dois anos. Neste caso, trata-se de médio prazo e você precisa definir quanto pretende juntar até lá, separando o montante em valor do pacote turístico, pagamento de passagens, hotel e necessidade de moeda estrangeira.

Sua estratégia deverá ser separar parte das receitas para uma aplicação conservadora, mas que vença a inflação (Tesouro Direto ou fundo de renda fixa com baixa taxa de administração), para o pagamento do pacote turístico, hotel e passagens com desconto à vista e parte para a compra de moeda (30% em espécie e 70% em cartão pré-pago), mês a mês, até a data da viagem.

Como começar? Defina uma meta, associe-a com seu potencial de investimentos e a um horizonte de tempo. E então “case” as alternativas disponíveis com o seu perfil. Algumas perguntas ajudarão você a definir melhor quem você é como lida com a gestão de risco:

  • Qual o seu perfil? Conservador, moderado ou arrojado?
  • Quanto de seu capital será destinado para operações de risco mais elevado?
  • Você sabe como funciona o mercado de ações?
  • Quanto aceita perder em uma operação ou investimento?
  • Onde está investida a maior parte de seu capital? Por que?
  • Sabe o que são ordens de stop loss e stop gain?

Para entender melhor sobre estratégia ao investir em ações, sugiro a leitura de um texto que fala sobre ordens de stop loss e stop gain (clique para ler).

3. O investidor de sucesso tem uma reserva para oportunidades

Só aproveita a baixa no preço de ativos quem tem capital para investir neles nos seus momentos de baixa. O investidor inteligente tem sempre uma grande parte de seu patrimônio em ativos de baixo risco e os utiliza para aumentar suas posições em oportunidades, fazendo depois um novo balanceamento (falo sobre isso mais abaixo).

Ao manter uma reserva, o investidor de sucesso está sempre pronto para ganhar mais dinheiro – embora não haja garantia de sucesso em nenhuma operação (ele perde também, é claro). Por isso, a reserva precisa ser grande. Também por isso, sua maior fatia de capital está em investimentos conservadores (mas rentáveis, nada de caderneta de poupança).

Como começar? A primeira coisa é não “jogar os pés pelas mãos”, arriscando todo o dinheiro guardado (toda a reserva) em um investimento que você pouco conhece em detalhes (provavelmente arrojado demais para você). Diversifique de maneira a garantir rentabilidade com segurança (Tesouro Direto, LCI e LCA são boas opções, clique para saber mais) para pelo menos 60% do capital disponível para investimento e só então comece e arriscar fatias menores.

4. O investidor de sucesso balanceia periodicamente sua carteira

Imagine como fica a agenda do investidor de sucesso depois de pegar parte da reserva e aproveitar uma chance aqui e outra acolá ou ainda depois que algumas operações mais arriscadas tenham culminado na perda de dinheiro (stop loss). É preciso olhar com carinho e atenção para toda a carteira de investimentos e fazer um novo balanceamento.

A ideia aqui é colocar “ordem na casa”, realocando os investimentos de maneira que a carteira respeite a composição desejada e definida pelo investidor de acordo com o seu perfil. Essa pausa deve ser feita a cada 6 meses, pelo menos, ou corre-se o risco de ver as variações tomarem proporções preocupantes.

Como começar? Para o investidor iniciante, o ideal é pensar em termos percentuais. Por exemplo, se você percebeu que é conservador e deseja manter 70% de seu patrimônio em aplicações de baixo risco, 20% em investimentos moderados e 10% em ações, é importante que a cada avaliação você respeite e tome as ações para manter a carteira desse jeito.

Conclusão

A mensagem mais importante deste texto é óbvia: o investidor de sucesso não é diferente de você, ele só mantém hábitos financeiros mais práticos e tem a disciplina como aliada para colocar sua estratégia em ação. O investidor inteligente age segundo alguns princípios que você deve conhecer (clique e veja quais são).

Se a disciplina é a ordem do dia para quem pretende se tornar um investidor de sucesso, é a adoção de hábitos que fará disso uma realidade. Lembre-se que é fundamental respeitar seu perfil, mas dentro de suas características aprender a arriscar com segurança (gestão de risco), investir sempre e aproveitar oportunidades.

Se você já consegue colocar em prática estes hábitos, parabéns. Se ainda não consegue, continue tentando. Deixe sua opinião sobre o texto no espaço de comentários a baixo. Obrigado e até a próxima.

Foto “Shocked business man”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários