Home Empresas Heineken cria unidade no Brasil com investimento de R$ 150 mi

Heineken cria unidade no Brasil com investimento de R$ 150 mi

De acordo com o vice-presidente de Sustentabilidade da Heineken no Brasil, a empresa est√° estruturando um sistema para cobrir √°reas onde hoje n√£o h√° coleta de vidro

por Reuters
3 min leitura
Heineken
(Imagem: Facebook/ Heineken)

A Heineken anunciou nesta quarta-feira a cria√ß√£o de uma nova unidade de neg√≥cio no Brasil a fim de rentabilizar a√ß√Ķes de sustentabilidade, em uma estrat√©gia que conta com parceiros e investimentos iniciais combinados de aproximadamente 150 milh√Ķes de reais.

A Heineken Spin terá quatro pilares fundamentais voltados para energia renovável, agricultura regenerativa, reciclagem de embalagens e parcerias com marcas de impacto em ESG (sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança, que representa o equilíbrio desses temas na gestão dos negócios).

“Se quisermos suportar o crescimento sustent√°vel, temos que fazer um neg√≥cio que gere resultado financeiro”, afirmou o presidente-executivo da segunda maior cervejaria do pa√≠s, Mauricio Giamelaro, √† Reuters, destacando que a nova divis√£o “√© um ecossistema que vai extrapolar a produ√ß√£o de cerveja”.

Ele acrescentou que a sustentabilidade sempre esteve na agenda da companhia, e que agora a Heineken Spin √© um meio de “continuar fazendo a roda (do neg√≥cio) girar, mas de uma maneira diferente”, inclusive realizando um trabalho de colabora√ß√£o com outras empresas.

“A Heineken no Brasil tem consci√™ncia de que √© muito boa em construir marcas, respeitar o consumidor e seus parceiros e em produzir cerveja com qualidade. S√≥ que h√° outras coisas que precisamos fazer com compet√™ncia… Em vez de verticalizar, trouxemos as pessoas para dentro desse ecossistema”, afirmou.

Ele acrescentou que a Spin “nasce para dar resultados”. “Todos os neg√≥cios t√™m o objetivo, j√° esse ano, de ter ‘payback’ positivo”, refor√ßou, acrescentando que a expectativa para Spin √© de crescimento de duplo d√≠gito ao ano para a receita.

Para cada um dos quatro pilares que fundamentam a Spin h√° um ou mais parceiros e empresas j√° envolvidos ou chegando.

Uma dessas frentes, a de energia renovável, conta com um acordo desde 2021 com Ultragaz, do Grupo Ultra, e Raízen, que busca alavancar o uso de fontes limpas de energia entre consumidores e estabelecimentos.

O Energia Verde tem atualmente quarenta mil contratos ativos, e, de acordo com o vice-presidente de Sustentabilidade da Heineken no Brasil, Mauro Homem, deve crescer conforme o programa consiga viabilizar a disponibilidade da geração distribuída.

O executivo ressaltou que esse √© o √ļnico projeto da Heineken Spin que a empresa j√° est√° desenvolvendo, enquanto as outras tr√™s frentes que a cervejaria ir√° focar s√£o novidades.

Uma delas trata da agricultura regenerativa, com a planta√ß√£o de lim√£o org√Ęnico em uma √°rea de mais de 800 hectares da empresa pr√≥xima da cervejaria do grupo em Itu (SP). √Č algo que “vai proteger uma √°rea super importante para n√≥s do ponto de vista de resili√™ncia h√≠drica, mas tamb√©m ser√° apta a sequestrar carbono”.

“N√≥s enxergamos que poderia ser um belo modelo e que pode ser escal√°vel tamb√©m pra outras localidades, mostrando que voc√™ consegue preservar, voc√™ consegue gerar carbono e ao mesmo tempo voc√™ consegue ter um retorno em receita mesmo”, acrescentou.

Os frutos ser√£o comercializados e o lucro obtido reinvestido na expans√£o do modelo de neg√≥cio para outras regi√Ķes do pa√≠s.

Tal iniciativa ocorre em parceria com a empresa de desenvolvimento de sistemas agroflorestais e produ√ß√£o de gr√£os regenerativos org√Ęnicos Rizoma, que tem como s√≥cio fundador Pedro Paulo Diniz.

Reciclagem

Um terceiro pilar √© a circularidade de materiais e embalagens a fim de reduzir as emiss√Ķes de carbono ao ampliar a reciclagem dos vidros. E nessa frente a companhia ter√° uma parceria com a Ambipar, que atua com gest√£o ambiental.

De acordo com o vice-presidente de Sustentabilidade da Heineken no Brasil, a empresa est√° estruturando um sistema para cobrir √°reas onde hoje n√£o h√° coleta de vidro.

Heineken
(Imagem: Reprodução/Freepik/@darkstoker87)

Ele disse que o grupo come√ßar√° essa a√ß√£o por tr√™s Estados, sendo um deles na regi√£o Sudeste e outro no Nordeste, enquanto o local do terceiro ainda n√£o teve o “martelo batido”. A perspectiva do grupo √© de que essas tr√™s opera√ß√Ķes estejam funcionando at√© o final do ano.

“N√≥s vamos pegar as zonas onde n√£o h√° cobertura e colocar recursos para que esse vidro volte para a cadeia de valor e consigamos remunerar todo o contexto, que √© catador, que √© quem faz o transporte e at√© quem faz a transforma√ß√£o desse vidro”, afirmou o executivo.

Em comunicado ao mercado também nesta quarta-feira, a Ambipar disse que, a partir do fechamento da operação, passará a fazer parte dos bids estratégicos para atender outras demandas de serviços ambientais da cervejaria no Brasil.

O quarto alicerce na estratégia da Heineken é trabalhar com chamadas marcas de impacto, em que o grupo busca propósitos em marcas novas para enfrentar desafios envolvendo inovação, principalmente no relacionamento com os consumidores.

Com esse propósito, a Heineken acertou uma parceria com a Better Drinks, dona das marcas Mamba Waters e Cerveja Praya, que afirma adotar como pilar fundamental desde sua fundação o ESG.

“Eles conseguem trazer essa conex√£o mais pr√≥xima com o nosso consumidor e ao mesmo tempo conseguem trazer uma perspectiva de inova√ß√£o que hoje n√£o tem escala, com produtos que v√£o al√©m do nosso portf√≥lio tradicional”, disse Homem. “N√£o conseguimos inovar na mesma velocidade sem um modelo pensado pra isso.”

Outra parceria envolve a Central √önica das Favelas (Cufa). “N√≥s entendemos que precisamos estar mais pr√≥ximo das comunidades para essas inova√ß√Ķes serem mais efetivas tamb√©m”, disse o executivo.

Ele explicou que a Cufa faz um trabalho de curadoria para buscar empreendedores nas favelas para que a empresa consiga trazer para o pipeline de inova√ß√£o algo que √†s vezes n√£o est√° vendo porque n√£o est√° t√£o pr√≥xima desse p√ļblico consumidor.

De acordo com o CEO da Heineken no Brasil, o desenvolvimento da nova unidade de negócio está alinhado globalmente, principalmente a parte de reflorestamento, devido à administração dos créditos de carbono, mas inicialmente é um plataforma apenas no Brasil.

Ele destacou, contudo, que se o pa√≠s conseguir fazer tudo o que est√° nos planos conseguir√° entregar boa parte do resultado global da empresa sediada na Holanda, dada a relev√Ęncia da opera√ß√£o brasileira da marca. Globalmente, a Heineken tem a meta da neutralizar as emiss√Ķes de carbono em toda a sua cadeia de valor at√© 2040.

O Dinheirama √© o melhor portal de conte√ļdo para voc√™ que precisa aprender finan√ßas, mas nunca teve facilidade com os n√ļmeros.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informa√ß√£o e atesta a apura√ß√£o de todo o conte√ļdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que n√£o faz qualquer tipo de recomenda√ß√£o de investimento, n√£o se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.