Home Mercados Ibovespa: veja os 16 destaques do fechamento de hoje

Ibovespa: veja os 16 destaques do fechamento de hoje

O Ibovespa caiu 1,11%, a 132.696,63 pontos

por Reuters
0 comentário

O Ibovespa (IBOV) encerrou em queda de cerca de 1% o primeiro pregão do ano, com ajustes endossados por um ambiente externo desfavorável, em meio a ponderações relacionadas aos juros dos Estados Unidos, enquanto Petrobras (PETR4) fechou em alta, resistindo à piora dos preços do petróleo no exterior.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,11%, a 132.696,63 pontos, tendo oscilado entre a mínima de 132.094,61 pontos e a máxima de 134.194,94 pontos durante a sessão. O volume financeiro somou 19,7 bilhões de reais.

A queda nesta sessão ocorre após o Ibovespa acumular em 2023 avanço de mais de 22%, seu melhor desempenho anual desde 2019.

No exterior, os índices S&P 500 e Nasdaq encerraram o primeiro pregão de 2024 em baixa, com destaque para a queda de 1,63% do Nasdaq, o que acabou pesando no pregão brasileiro, assim com a alta nos rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos, com Treasury de 10 anos marcando 3,9406% no final da sessão.

“O Brasil está sendo muito influenciado pelo movimento internacional”, afirmou o analista Renato Nobile, da Buena Vista Capital, classificando o declínio nos EUA como um “correção natural”, uma vez que as bolsas norte-americanas vêm de nove semanas consecutivas de alta.

Tal ajuste encontrou respaldo em uma mudança na precificação do corte de juros pelo Federal Reserve estimado para este ano, com a redução passando a 1,50 ponto percentual ante mais de 1,60 ponto na semana passada.

(Imagem: Reprodução/Site Oficial B3)
(Imagem: Reprodução/Site Oficial B3)

No caso da bolsa paulista, análise gráfica da equipe da BB Investmentos afirmou que, ainda que os sinais de exaustão estejam presentes, o Ibovespa dá mais sinais de que continuará sua tendência de alta esta semana, com objetivo intermediário na faixa dos 135 mil pontos.

“Sazonalmente, a liquidez do mercado tende a continuar limitada até o final da primeira quinzena de janeiro, período no qual podemos visualizar oscilações mais modestas…, abrindo espaço para mais sinais de indefinição”, acrescentou em relatório a clientes.

Destaques

Petrobras (PETR4) subiu 1,45%, a 37,78 reais e Petrobras (PETR3) avançou 0,97%, a 39,36 reais, mesmo com a piora nos preços do petróleo em meio a preocupações com juros e um apaziguamento dos temores de que tensões no Mar Vermelho possam travar o fornecimento. Após avançar cerca de 2 dólares mais cedo, o Brent fechou com um declínio de 1,15 dólar, ou 1,49%.

A Transpetro, subsidiária de transporte e logística da Petrobras, também informou nesta terça-feira que encerrou 2023 com mais de 500 milhões de reais em contratos de novos negócios, majoritariamente com empresas de fora do Sistema Petrobras.

JBS (JBSS3) avançou 1,04%, a 25,17 reais, se afastando das demais concorrentes Minerva (BEEF3), BRF (BRFS3) e Marfrig (MRFG3), cujos papéis recuaram na sessão.

Vale (VALE3) caiu 0,19%, a 77,05 reais, apesar do avanço do minério de ferro na China.

No setor, CSN Mineração (CMIN3) subiu 1,64%, a 7,89 reais.

Itaú Unibanco (ITUB4) caiu 1,28%, a 33,52 reais, maior peso negativo para o índice. Ainda em bancos, Bradesco (BBDC4) caiu 1,99%, a 16,75 reais.

A Fitch Ratings apontou nesta terça-feira perspectiva neutra para o setor bancário brasileiro em 2024, citando progresso na redução de exposições a ativos de risco em contrapartida à quantidade maior de créditos em atraso.

B3 (B3SA3) caiu 1,99%, a 14,17 reais, também entre as principais contribuições negativas para o índice da bolsa paulista. Analistas do Citi chamaram a atenção para dados de volumes do mercado de ações à vista da B3 em dezembro, apontando uma atividade fraca, mesmo considerando uma desaceleração esperada para o período por fatores sazonais.

Eletrobras (ELET3) caiu 1,63%, a 41,74 reais. A elétrica disse nesta terça-feira que está adotando todas as medidas cabíveis para a preservação de seus interesses após suspensão de assembleia geral extraordinária convocada para 29 de dezembro, para decidir sobre a incorporação de Furnas pela companhia.

Cielo (CIEL3) caiu 2,02%, a 4,54 reais. A empresa informou nesta terça-feira que assinou contratos com seus acionistas controladores Bradesco e Banco do Brasil referentes à prestação de serviços, que podem destravar a penetração em clientes de varejo e pequenas e médias empresas. Pela manhã, os papéis chegaram a subir mais de 2%.

Isa Cteep (TPRL4) caiu 1,13%, a 26,20 reais, em dia marcado pela sua estreia na carteira do Ibovespa, que entrou em vigor hoje e vai até 3 de maio.

Sequoia Logistica (SEQL3) que não faz parte do Ibovespa, disparou 107,89%, a 0,79 real, após anunciar acordo preliminar com acionistas do Grupo MOBE (MBLY3) para uma fusão das empresas.

O movimento ocorre após um recente acordo fechado pela Sequoia com credores para reestruturar sua dívida.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.