Home Mercados Ibovespa: veja os 7 destaques do fechamento de hoje, Magalu em alta 

Ibovespa: veja os 7 destaques do fechamento de hoje, Magalu em alta 

O Ibovespa subiu 2,42%, a 129.465,08 pontos

por Reuters
0 comentário

O Ibovespa (IBOV) fechou em alta de mais de 2% e renovou máximas desde meados de 2021, nesta quarta-feira, após o Federal Reserve sinalizar que o aperto histórico da política monetária nos Estados Unidos chegou ao fim e cortes devem ocorrer em 2024.

Ainda nesta quarta, também será conhecido o desfecho da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, com as expectativas no mercado apontando para um corte de 0,50 ponto percentual na Selic, para 11,75% ao ano.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 2,42%, a 129.465,08 pontos, maior patamar de fechamento desde 24 de junho de 2021, aproximando-se das suas máximas históricas de 130.776,27 pontos para o fechamento e de 131.190,30 pontos no intradia, ambas de 7 de junho de 2021.

No melhor momento desta quarta-feira, o Ibovespa chegou a 129.793,35 pontos. Na mínima, foi a 126.298,76 pontos, em pregão também marcado pelo vencimento de opções sobre o Ibovespa e do índice futuro. O volume financeiro somou 44,5 bilhões de reais.

O banco central norte-americano confirmou as expectativas do mercado e manteve o juro entre 5,25% e 5,50% ao ano, enquanto 17 dos 19 formuladores de política monetária do Fed projetam que a taxa estará mais baixa até o final de 2024 do que agora.

Ainda, o chair do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que o BC dos EUA provavelmente já terminou de aumentar os juros e afirmou que eles estão muito focados em não cometer o erro de manter as taxas altas por tempo demais.

De acordo com o estrategista-chefe da Avenue, William Castro Alves, o Fed surpreendeu o mercado com uma revisão das projeções de juros para o final de 2024 agora incorporando a quedas na taxa para o fim do próximo ano.

“Mais e mais vemos o cenário de redução de juros se materializar e a grande questão agora reside mais em quando e quanto serão esses possíveis cortes de juros”, afirmou.

Em Wall Street, o S&P 500, uma das referências do mercado acionário norte-americano, fechou em alta de 1,37%, enquanto o rendimento do título de 10 anos do Tesouro dos EUA marcava 4,0258%, de 4,206% na véspera.

Apostas de que o ciclo de alta dos juros nos EUA estava perto do fim embalaram a bolsa paulista em novembro, quando o Ibovespa acumulou alta de 12,5%, maior ganho mensal em três anos, em meio ao fluxo expressivo de capital externo.

Em dezembro, até o momento, o Ibovespa contabiliza um avanço de quase 1,7%.

Destaques

Itaú Unibanco (ITUB4) fechou em alta de 3,03%, a 32,60 reais, e Bradesco (BBDC4) valorizou-se 4,37%, a 16,96 reais, embalados pelo forte apetite a risco, mas também pelo parecer apresentado nesta quarta-feira pelo relator da medida provisória que regulamenta subvenções, que trouxe uma regra mais frouxa envolvendo mudanças prometidas no mecanismo de juros sobre capital próprio (JCP). Fontes afirmaram à Reuters que a votação da MP deve avançar na quinta-feira em uma comissão mista do Congresso.

Magazine Luiza (MGLU3) saltou 10,96%, a 2,53 reais, com papéis de empresas sensíveis a taxas de juros como um todo valorizando-se na bolsa paulista.

O índice do setor de consumo avançou 4,16%, enquanto o do setor imobiliário subiu 3,81%. MRV (MRVE3) disparou 8,23%, a 10,39 reais

Petrobras (PETR4) terminou com elevação de 1,44%, a 34,57 reais, respaldada pelo avanço dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent fechou negociado em alta de 1,39%, a 74,26 dólares o barril.

O pregão também foi marcado por leilão de concessão de áreas de petróleo e gás no país, em que a Petrobras arrematou 29 blocos na bacia de Pelotas, uma nova fronteira exploratória, todos como operadora e tendo a Shell como parceira.

Em três, a chinesa CNOOC também integrou o consórcio.

Vale (VALE3) registrou um acréscimo de apenas 0,01%, a 73,00 reais, em dia de fraqueza dos futuros do minério de ferro na China, onde o contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange encerrou o dia em queda de 1,35%, a 948 iuanes (131,94 dólares) a tonelada.

BB Seguridade (BBSE3) caiu 0,51%, a 31,05 reais, entre as poucas quedas da sessão. Além de ser um papel de perfil mais defensivo, atrativo em momento de menor apetite a risco, analistas do JPMorgan também cortaram a recomendação das ações para “neutra” ante “compra”, com preço-alvo de 38 reais.

SLC Agrícola (SLCE3) cedeu 0,82%, a 38,53 reais, no segundo pregão seguido de queda, conforme agentes financeiros continuam analisando previsões sobre a safra do Brasil, com algumas áreas afetadas pelo El Niño.

No começo do mês, a SLC cortou projeção da área total plantada na safra 2023/2024.

Ainda, após o fechamento, a companhia divulgou que seus acionistas aprovaram o desdobramento de suas ações na proporção de 1 para 2, a fim de aumentar a liquidez dos papéis.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.