Home Economia e Política IGP-M recua 0,52% em fevereiro, diz FGV

IGP-M recua 0,52% em fevereiro, diz FGV

O IGP-M calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência

por Reuters
0 comentário

 O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) passou a cair 0,52% em fevereiro, depois de ter registrado alta de 0,07% no mês anterior, com destaque para a queda nos preços de soja e milho, mostraram dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira

A expectativa em pesquisa da Reuters era de queda de 0,50%, e com o resultado do mês o índice passou a acumular em 12 meses deflação de 3,76%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, registrou queda de 0,90% em fevereiro, contra recuo de 0,09% no mês anterior.

André Braz, coordenador dos índices de preços, destacou a queda acentuada nos custos da soja e do milho, respectivamente de 14,18% e 7,11%.

“Apesar de o El Niño ter prejudicado algumas safras brasileiras, não se observa uma redução generalizada na produção agrícola nacional”, disse ele.

“Contrabalanceando esse cenário, a ampliação da oferta global de grãos promete atenuar as pressões inflacionárias sobre os preços dos alimentos no Brasil, proporcionando um alívio moderado à inflação”, completou.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, subiu 0,53% em fevereiro, de uma alta de 0,59% no mês anterior.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) passou a subir no período 0,20%, de uma alta de 0,23% em janeiro.

O IGP-M calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.