Por que é importante continuar investindo neste cenárioNos últimos meses, circularam muitas notícias desanimadoras sobre o desempenho da nossa economia. Várias instituições fizeram constantes revisões do PIB para baixo, inclusive o BCB (Banco Central do Brasil) e há perspectivas de aumento da taxa de desemprego.

Diante da carência de indicadores que apontem para uma melhora no curto prazo, os investidores ficam ainda mais cautelosos e muitos adiam as aplicações, porém apesar das projeções pessimistas, mantenha seu plano de investimentos.

Tenho recebido muitos emails de clientes preocupados com o desempenho de sua carteira e as perspectivas de ganhos futuros. De fato, vivemos um momento em que é preciso ter cuidado para escolher os investimentos, mas boas oportunidades sempre se fazem presentes e geram lucros para os investidores com horizonte de longo prazo e que seguem um plano.

A falta de confiança na economia é justificada: as mensagens do governo não são claras, às vezes até contraditórias. Enquanto o BCB defende uma política de gastos públicos contracionista para conter a inflação, o Ministério da Fazenda afirma que a inflação está sob controle e que vai gastar ainda mais para aquecer a economia.

Também contribuem para um ambiente de baixa credibilidade os erros cometidos pelo governo, como nas projeções irrealistas de crescimento econômico e os anúncios de prazos e medidas que são constantemente desrespeitadas e reavaliadas.

Há muitas incertezas quanto ao futuro do país, mas, infelizmente, a inflação não é uma delas. Apesar do IPCA (índice oficial da inflação no Brasil) de julho, muito comemorado pela presidente e pelo ministro Mantega, a inflação não dá sinais de que vá recuar.

Foi um “ponto fora da curva” como disse o diretor do Banco Central e apontou nosso economista-chefe, Alvaro Bandeira, no programa “Flash do Mercado” (clique aqui para assistir).

Diante deste cenário, não nos resta melhor opção a não ser investir. Quando a inflação é alta, os R$ 100 de hoje não comprarão os mesmos produtos e serviços no ano que vem. A única forma de mantermos o poder de compra é investir bem o nosso dinheiro.

Uma matéria publicada pelo jornal Valor Econômico em 09/08/2013 mostrou a capacidade das empresas brasileiras de aumentarem seus lucros, mesmo em ambientes adversos, como os permeados por incertezas e câmbio em alta.

Os dados apresentados na reportagem mostram que 87 empresas não financeiras aumentaram em 31% seus lucros no segundo trimestre de 2013, o que confirma que há oportunidades de investimento mesmo no cenário atual.

Sobretudo em ambientes incertos, para que as decisões sejam acertadas e os ganhos futuros correspondam às expectativas é melhor investir com profissionais. Identificar os ativos com preços distorcidos é complicado, exige dedicação e experiência.

Entretanto, investir através de fundos selecionados de gestoras independentes é simples. Estes fundos são produtos que podem eventualmente apresentar perdas no curto prazo, até um ano, mas entregam rentabilidades muito consistentes ao longo de vários anos, performando bem, inclusive, em períodos de crise dos mercados.

Na Órama você encontra fundos de investimentos com excelentes históricos de rentabilidade no longo prazo. Fica aqui o meu contive para você conhecê-los. Qualquer dúvida, envie sua mensagem para mim através do canal “Fale com a Sandra”. Até mais.

Foto rising arrow, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários