Na última quarta-feira, dia 2, aconteceu algo muito importante para os possíveis rumos na nação (e da crise). O então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, aceitou o pedido mais recente de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Isso aconteceu ao fim do dia, quando o mercado financeiro já tinha encerrado suas atividades.

No dia seguinte, o mercado deu o seu parecer sobre o assunto. O índice Bovespa subiu mais 4,5% no dia, finalizando o pregão com pouco mais de 3% de alta. Os players do mercado sabem que a aceitação do pedido é o primeiro passo de um longo caminho a ser percorrido até a possível consumação do fato, mas eles já deram o seu recado positivo.

Para você entender um pouco mais como seguirá o processo de impeachment, o próximo passo será a formação de uma comissão especial, com membros de todos os partidos políticos do país. Esta comissão terá 10 dias para emitir seu parecer sobre o assunto. Se for adiante, então a presidente Dilma terá mais 20 dias para contestar e apresentar suas provas. Em seguida a comissão terá mais 10 dias para realizar as diligências que julgar necessárias, como depoimentos, testemunhas, etc. Este parecer final da comissão será analisado em votação nominal pelo plenário da Câmara. Se o plenário acatar a denúncia, será decretada a acusação da presidente da República. A partir deste momento a presidente Dilma se afasta do cargo. Então o processo será levado ao Senado, onde terá que ser julgado num prazo de até 180 dias.

Ufa! É uma burocracia enorme, mas é o caminho. Enquanto isso não acontece, recebemos uma “enxurrada” de e-mails de nossos leitores perguntando basicamente a mesma coisa: “onde devemos investir diante da perspectiva do impeachment da presidente Dilma?

Recorremos mais uma vez aos especialistas de mercado da Empiricus, nossa parceira de conteúdo, para obter uma visão mais ampla e imparcial para os leitores do Dinheirama. A Empiricus, sendo uma casa de research independente, faz muito bem este papel.

O próprio Felipe Miranda, que é analista CNPI e sócio da Empiricus, foi quem montou o relatório, que é gratuito. Para vê-lo, basta clicar aqui para ser direcionado para o site deles.

Fiquemos todos muito atentos ao desenrolar dos fatos. Toda esta dinâmica do mercado tem relação com o que os economistas chamam de “risco Brasil”. Na medida em que houver sinais de diminuição deste risco, os grandes investidores se sentirão mais seguros para colocar mais dinheiro por aqui, e quem estiver preparado, terá ótimas oportunidades!

Até a próxima!

Nota: Esta coluna é mantida pela Empiricus, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Foto: “impeachment”, Shutterstock.

Empiricus Research
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários