Ignorância, ganância, medo e esperança. Estes são os inimigos do investidor inteligente que se acha, por muitas vezes, esperto e preparado para investir e acaba caindo nas armadilhas de algum desses inimigos.

Vamos falar sobre os inimigos do investidor inteligente que acabam entrando de maneira sutil na sua vida e podem fazer um grande estrago.

A ignorância é a primeira grande inimiga do investidor inteligente. Muitas pessoas tomam decisões de investimento sem ao menos saber ou entender o que está fazendo ao notar somente as expectativas de um grande retorno que muitas vezes é fictício e mentiroso.

Eliminar a ignorância é uma tarefa que pode ser resolvida com estudos, pesquisa e aprofundamento nas informações verdadeiras de uma empresa, produto financeiro e até mesmo outros investidores do mesmo produto.

A ganância é o segundo grande inimigo do investidor inteligente! A expectativa em conseguir dinheiro fácil, principalmente no mercado financeiro, é resumida na seguinte frase “Não existe almoço grátis”. Ou seja, no mundo financeiro é preciso aprender a investir de maneira inteligente diversificando os produtos em sua carteira de investimentos com a consciência que os retornos variam conforme o risco.

O medo é aquele inimigo que te proíbe de investir em produtos mais arrojados e acaba proibindo dar passos maiores em busca de resultados diferentes.

Por último, a esperança. Ficar torcendo pelos investimento é uma expectativa completamente errada. Dentro de uma estratégia de investimentos é importante ter consciência do que está sendo aplicado e respeita-la para vencer este inimigo do investidor inteligente. Confira nosso vídeo e registre sua opinião.

Qual é a importância de ter opinião própria ao investir?

Qual é a importância de ter opinião própria ao investir? Será que você tem opinião própria ao investir e tomar decisões que mudam sua vida?

Para começar, você tem opinião própria ao investir? Como você decide em qual ação você vai investir ou em qual produto alocar seu patrimônio? Você aprendeu estudando, ouvindo pessoas comentando sobre o tema, tomou sua decisão própria e investiu ou você simplesmente segue dicas?

Ao observar grandes investidores podemos observar que eles não seguem dicas. É claro que sempre estão lendo e acompanhando o mercado em geral, porém, não estão necessariamente seguindo dicas. Acreditamos que você deve ouvir especialistas sim! Mas lembrando sempre de ter suas próprias escolhas.

Um caso bastante comum que podemos considerar é a compra de um carro. A escolha é baseada em test-drive, custos na compra, contas para manter o veículo, negociação em diferentes empresas pensando em todos esses aspectos até tomar a decisão a decisão final.

Por outro lado, ao receber alguma recomendação, rapidamente um novo investimento que pode trazer retorno financeiro ou não é feito sem muitas ponderações.

Considere sempre realizar investimentos e cuidar de suas finanças de maneira metódica buscando sempre entender ao máximo se aprofundando em relação aos investimentos, aprender sobre o tema e finalmente arriscar em ter sua opinião própria ao defender seu ponto de vista.

Por fim, ao colocar dinheiro tudo pode dar errado ao ter criado um embasamento incorreto na escolha do investimento e novamente se faz necessário se aprofundar, aprender e arriscar de acordo com a sua opinião.

O recado que fica é: Quando você tomar uma decisão que envolva utilizar o seu dinheiro, é necessário lembrar que o único responsável pela decisão é você!

Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários