Home Empresas Inteligência canadense: China pode usar TikTok para espionagem

Inteligência canadense: China pode usar TikTok para espionagem

A lei, sancionada por Biden em 24 de abril, dá à ByteDance até 19 de janeiro para vender o TikTok ou enfrentar a proibição do aplicativo

por Reuters
0 comentário

 O chefe do Serviço de Inteligência da Segurança do Canadá alertou os cidadãos do país contra o uso do TikTok, dizendo que dados coletados de seus usuários “estão disponíveis para o governo da China”, noticiou a CBC News nesta sexta-feira.

“Minha resposta como diretor do Serviço de Inteligência da Segurança do Canadá é que há uma estratégia muito clara por parte do governo da China para obter informações pessoais de qualquer pessoa em todo o mundo”, afirmou o diretor David Vigneault em entrevista à CBC, programada para ser transmitida no sábado.

O TikTok não respondeu imediatamente a um pedido da Reuters para que comentasse o assunto.

Em setembro, o Canadá ordenou uma revisão nacional de segurança de uma proposta do TikTok para expandir o negócio no país. Vigneault afirmou que participará dessa revisão e oferecerá aconselhamento, segundo a CBC.

Este mês, o TikTok e a empresa que o controla, a ByteDance, abriram um processo em um tribunal federal dos Estados Unidos para tentar bloquear uma lei sancionada pelo presidente norte-americano, Joe Biden, que força o desinvestimento no aplicativo de vídeos curtos usado por 170 milhões de norte-americanos.

A alternativa, em caso de não cumprimento, é o banimento da plataforma.

A lei, sancionada por Biden em 24 de abril, dá à ByteDance até 19 de janeiro para vender o TikTok ou enfrentar a proibição do aplicativo.

A Casa Branca diz que deseja que a propriedade do aplicativo pela China seja encerrada por motivo de segurança nacional, mas que não é contra a continuidade da rede social.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.