Home Agronegócio Itaú BBA estima aumento de 4,6% na safra de café do Brasil em 24/25

Itaú BBA estima aumento de 4,6% na safra de café do Brasil em 24/25

O Itaú BBA estima a safra de arábica em 46,2 milhões de sacas (+3%) e a de canéfora (robusta/conilon) em mais de 23 milhões de sacas (+8%)

por Reuters
0 comentário
(Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

A safra de café do Brasil na temporada 2024/25, cuja colheita começa nos próximos meses, foi estimada nesta sexta-feira em 69,4 milhões de sacas de 60 kg, aumento de 4,6% na comparação com a temporada anterior, após uma melhora no clima na região de produção de grãos arábica, segundo relatório do Itaú BBA.

O banco de investimento notou ainda que, apesar da recuperação na safra em relação aos últimos anos, a colheita ainda ficará um pouco abaixo do recorde registrado em 2020/21, quando somou 69,9 milhões de sacas.

“Após um período pós-floração complicado nos cinturões cafeeiros do Brasil, com pouca chuva e muito calor, principalmente no Cerrado mineiro, a condição das lavouras melhorou razoavelmente, com a volta das chuvas a partir da segunda quinzena de dezembro e bons volumes em janeiro”, disse o Itaú BBA.

Segundo o relatório da Consultoria Agro do banco, o Sul de Minas Gerais, principal região produtora, “onde as chuvas chegaram um pouco mais cedo que no Cerrado, tem apresentado um desenvolvimento satisfatório e há sinalizações de que a safra do arábica na região poderá ser um pouco maior que a colhida no ano passado”.

O Cerrado, acrescentou a instituição, possivelmente será a única região de arábica entre as mais relevantes a ter contração em relação ao ano passado.

“Com isso, acreditamos que a safra total de arábica será um pouco superior à do ano passado, embora abaixo do recorde de 2020”, afirmou.

(Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker)
(Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker)

O Itaú BBA estima a safra de arábica em 46,2 milhões de sacas (+3%) e a de canéfora (robusta/conilon) em mais de 23 milhões de sacas (+8%).

Com impulso da produção brasileira e da Indonésia, além de uma estabilidade na colheita nos demais países que têm relevância na produção, o Itaú BBA projeta que o balanço global tenderá a ficar um pouco “mais confortável”.

O superávit entre produção e consumo deverá passar de 1,9 milhão de sacas em 2023/24 para 4,6 milhões de sacas em 2024/25.

“Para o consumo global, consideramos um aumento de 1%, o que é superior ao observado nos últimos dois anos.”

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.