Home Empresas JBS: ativistas nos EUA querem impedir IPO “mais importante para o clima na história”

JBS: ativistas nos EUA querem impedir IPO “mais importante para o clima na história”

A JBS disse que sua proposta de listagem "aumentará a governança corporativa e a transparência por meio da adesão aos padrões da SEC"

por Reuters
3 min leitura

Uma coalizão de grupos ambientalistas está pressionando o órgão regulador de valores mobiliários dos Estados Unidos para impedir a listagem de ações da JBS (JBSS3) em Nova York devido a preocupações sobre o impacto das operações da maior processadora de carne do mundo no desmatamento e nas mudanças climáticas.

A JBS espera que uma listagem nos EUA atraia uma base de investidores mais ampla para dar à empresa mais acesso a capital de menor custo.

No entanto, grupos ativistas como a Rainforest Action Network, Mighty Earth e World Animal Protection enviaram este mês cartas à Securities and Exchange Commission (SEC, órgão que regula o mercado de capitais nos EUA) pedindo ao regulador que se oponha à oferta pública inicial (IPO) nos EUA ou investigue as informações contidas no prospecto da JBS.

“Este é provavelmente o IPO mais importante para o clima na história”, disse Glenn Hurowitz, diretor executivo da Mighty Earth.

A destruição de florestas tropicais, que funcionam como sumidouros de carbono, ameaça as metas climáticas globais.

A JBS disse que sua proposta de listagem “aumentará a governança corporativa e a transparência por meio da adesão aos padrões da SEC”. Também disse que espera colaborar com organizações não governamentais.

Há tempos, ativistas acusam a JBS de ameaçar o meio ambiente e explorar trabalhadores. A pecuária, juntamente com o desmatamento para venda de madeira ou cultivo de alimentos, está impulsionando o destruição da floresta amazônica. A indústria da carne bovina diz que a maior parte do desmatamento é feita por criminosos.

A World Animal Protection disse à SEC que a JBS, que compra grãos para alimentação de rebanhos comerciais, não identificou adequadamente a agricultura como um fator de risco relevante para o desmatamento em seu prospecto.

Em resposta, a SEC disse que as preocupações da World Animal Protection “serão cuidadosamente consideradas à luz das responsabilidades gerais de aplicação pela Comissão das leis federais de valores mobiliários dos EUA”, de acordo com o grupo.

A SEC se recusou a comentar.

No ano passado, uma auditoria de procuradores descobriu que quase 17% do gado comprado pela JBS no Estado do Pará, na Amazônia, de julho de 2019 a junho de 2020, supostamente vinha de fazendas com “irregularidades”, como desmatamento ilegal. Na época, a JBS disse que os problemas que levaram às compras haviam sido resolvidos.

“No prospecto não há um roteiro claro para realmente garantir que a JBS não esteja envolvida no desmatamento”, disse Merel van der Mark, coordenadora da Rainforest Action Network. “Para cumprir seu papel de due diligence básica, solicitamos que a SEC conduza uma investigação completa sobre o padrão de conduta corporativa alarmante e inaceitável da JBS antes de conceder-lhe um IPO na NYSE”, reforçou em nota.

JBS Biodiesel
A listagem da JBS nos EUA está em andamento há cerca de uma década (Imagem: Divulgação/ JBS)

Em janeiro, a Migthy Earth já havia enviado uma denúncia à SEC, pedindo uma investigação completa sobre supostos “títulos verdes” enganosos e fraudulentos emitidos pela JBS.

As evidências apresentadas à SEC detalham como a brasileira, segundo a entidade, teria emitido US$ 3,2 bilhões em quatro emissões de dívida separadas ou “títulos verdes” em 2021, referindo-se a eles como títulos vinculados à sustentabilidade (SLBs) vinculados a seu objetivo declarado de reduzir suas emissões e alcançar “Net Zero até 2040”.

Listagem e blockchain

A JBS disse que está usando tecnologia blockchain para monitorar os fornecedores de seus fornecedores de gado. A partir de janeiro de 2026, apenas produtores cadastrados em sua ferramenta blockchain poderão continuar fazendo negócios com a JBS, afirmou a empresa.

A companhia espera concluir sua listagem nos EUA até o final do ano.

Assim que a SEC confirmar que a listagem pretendida pela JBS está em conformidade com as regulamentações de valores mobiliários dos EUA, e não tiver comentários adicionais, a empresa poderá submeter a proposta à aprovação dos acionistas.

A listagem da JBS nos EUA está em andamento há cerca de uma década, mas foi adiada em parte devido ao escândalo de corrupção corporativa no Brasil em 2017 e novamente em meio à pandemia. 

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.