Home Empresas JBS e Tyson pagarão US$ 127 mi para resolver ação judicial sobre fixação de salários nos EUA

JBS e Tyson pagarão US$ 127 mi para resolver ação judicial sobre fixação de salários nos EUA

A brasileira JBS, que é a maior produtora de carne bovina do mundo, concordou em pagar 55 milhões de dólares, segundo o acordo

por Reuters
0 comentário

As gigantes do setor de carnes JBS (JBSS3) e Tyson Foods concordaram em pagar um total de 127,2 milhões de dólares para resolver uma ação judicial que as acusa de suprimir os salários de trabalhadores em fábricas de processamento, nos maiores acordos até agora em um caso de fixação de salários que tramita em um tribunal federal do Colorado, nos Estados Unidos.

Na sexta-feira, os advogados dos trabalhadores solicitaram a um juiz que aprovasse preliminarmente os dois acordos, o que elevaria o total de pagamentos para 138,5 milhões de dólares em acordos fechados desde que a ação coletiva foi movida em 2022.

Representantes de uma classe estimada em dezenas de milhares de trabalhadores de processamento de carne vermelha em 140 fábricas alegaram uma conspiração de anos entre a JBS, a Tyson e outras empresas para manter artificialmente os salários baixos.

O processo diz que as empresas violaram a lei antitruste ao compartilhar dados confidenciais de remuneração por meio de pesquisas e reuniões.

A brasileira JBS, que é a maior produtora de carne bovina do mundo, concordou em pagar 55 milhões de dólares, segundo o acordo. A Tyson, sediada nos Estados Unidos, pagará 72,25 milhões de dólares.

Nenhuma das empresas respondeu imediatamente a pedidos de comentários. Ambas têm negado as alegações dos autores da ação e não admitiram qualquer irregularidade como parte de seus acordos.

Anteriormente, a Perdue concordou em pagar 1,25 milhão de dólares em um acordo, enquanto a Seaboard Foods e a Triumph Foods disseram que pagariam um total de 10 milhões de dólares para sair do litígio.

Os demais réus no caso incluem Cargill, Hormel, National Beef e Smithfield. A Tyson e a JBS são obrigadas, por meio de seus acordos, a fornecer dados, documentos e depoimentos sobre indenizações de trabalhadores, à medida que os autores das ações judiciais prosseguem com as reivindicações pendentes.

Representantes da Cargill, Hormel, National Beef e Smithfield se recusaram a comentar ou não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

No pedido de acordo, os advogados dos trabalhadores disseram que “o valor de uma recuperação imediata supera a mera possibilidade de alívio futuro após um litígio prolongado e caro.”

Eles disseram que poderiam solicitar um prêmio de honorários advocatícios do fundo do acordo, mas não especificaram uma faixa ou valor.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.