Home Agronegócio JBS inicia obras de centro de pesquisa em carne cultivada em SC e prevê planta-piloto

JBS inicia obras de centro de pesquisa em carne cultivada em SC e prevê planta-piloto

O projeto, cujo investimento foi anunciado no ano passado, inclui também a instalação de uma planta-piloto, em uma segunda fase

por Reuters
0 comentário
Estão à frente do projeto os doutores Luismar Marques Porto, presidente da Divisão de Carne Cultivada e do JBS Biotech Innovation Center (Imagem: Reprodução/Freepik/@chandlervid85)

A JBS (JBSS3), maior produtora global de carnes, informou nesta terça-feira o início das obras do primeiro centro de pesquisa, desenvolvimento e inovação em carne cultivada no Brasil, que deverá ser inaugurado no fim de 2024.

Localizado dentro do parque de inovação Sapiens, em Florianópolis, o JBS Biotech Innovation Center receberá um investimento total de 310 milhões de reais.

O projeto, cujo investimento foi anunciado no ano passado, inclui também a instalação de uma planta-piloto, em uma segunda fase, e tem o objetivo de tornar o processo produtivo da proteína cultivada mais eficiente, escalável e economicamente competitivo.

“Como líder global na produção de proteína, é nossa responsabilidade estarmos na vanguarda na indústria de alimentos”, disse o diretor Global de Suprimentos e Inovação da JBS, Jerson Nascimento Jr, em nota.

A iniciativa reforça a aposta da empresa no segmento de proteína cultivada, um mercado visto como promissor, acrescentou o executivo.

A JBS já vem desenvolvendo pesquisas em proteína cultivada na Espanha (Imagem: Reprodução/REUTERS/Paulo Whitaker/Arquivo)
A JBS já vem desenvolvendo pesquisas em proteína cultivada na Espanha (Imagem: Reprodução/REUTERS/Paulo Whitaker/Arquivo)

Quando estiver em fase comercial, a proteína cultivada produzida pela JBS chegará inicialmente aos consumidores na forma de alimentos preparados, como hambúrgueres, embutidos, almôndegas, entre outros.

A tecnologia tem potencial não apenas para a produção de proteína bovina, mas também para a de frangos, suínos e pescados.

A JBS já vem desenvolvendo pesquisas em proteína cultivada na Espanha. A companhia é acionista controladora, com 51% de participação, da Biotech Foods, empresa espanhola que é uma das líderes europeias no setor e que opera atualmente uma planta-piloto em San Sebastián.

Em uma terceira etapa do projeto em Florianópolis, a JBS prevê a construção de um módulo básico em escala industrial para demonstração da viabilidade técnico-econômica da proteína cultivada.

“Esse projeto vai servir como modelo para as futuras plantas que a JBS vier a construir globalmente para produzir proteína cultivada bovina e de outras espécies”, disse a empresa.

Estão à frente do projeto os doutores Luismar Marques Porto, presidente da Divisão de Carne Cultivada e do JBS Biotech Innovation Center, e Fernanda Vieira Berti, vice-presidente do centro de pesquisa.

Ambos são dois dos maiores especialistas em bioengenharia do país, com ampla experiência profissional e acadêmica internacional, ressaltou a JBS.

A equipe de cientistas do JBS Biotech Innovation Center já iniciou atividades em instalações temporárias dentro do Sapiens Parque.

Atualmente, o foco dos estudos está no entendimento das células das espécies bovinas, por meio de pesquisas exploratórias, com objetivo de estabelecer futuramente a produção de proteína bovina cultivada.

Já BioTech Foods, com sede na Espanha, iniciou a construção da maior fábrica de proteína bovina cultivada do mundo em San Sebastián, que deve ser concluída em meados de 2024.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.