Home Economia e Política JPMorgan e bancos vencem Fed sobre compulsório maior

JPMorgan e bancos vencem Fed sobre compulsório maior

A proposta inicialmente vinda da Basileia visava tornar os bancos mais resilientes com aumento de compulsório em 20%

por Reuters
0 comentário

O Federal Reserve e outros dois reguladores dos Estados Unidos estão avançando em um novo plano que reduziria de forma significativa o aumento de capital exigido de quase 20% para os maiores bancos do país, após o lobby de CEOs do setor, como Jamie Dimon, do JPMorgan Chase (JPM; JPMC34), noticiou o Wall Street Journal neste domingo.

Autoridades de alto escalão das três agências envolvidas nas regras de capital pendentes – o Fed, o FDIC (Federal Deposit Insurance Corporation) e o Escritório do Controlador da Moeda (OCC na sigla em inglês) – continuam discutindo revisões substanciais e técnicas e não há garantia de que um acordo será alcançado, noticiou o WSJ.

A Goldman Sachs (GS; GSGI34) recrutou dezenas de proprietários de pequenas empresas para viajarem a Washington e instarem os legisladores a reconsiderarem a proposta, mostram uma análise da Reuters de documentos privados da Goldman, entrevistas com participantes do programa e divulgações públicas.

Perdas dos bancos

Os três reguladores bancários, liderados pelo Fed, apresentaram em julho passado uma proposta para reformular a forma como os bancos com mais de 100 bilhões de dólares em ativos calculam o dinheiro que devem reservar para absorver potenciais perdas (PDD).

A proposta inicialmente vinda da Basileia visava tornar os bancos mais resilientes a potenciais perdas, reduzindo o risco de falências ou resgates.

Os bancos dizem que já estão altamente capitalizados e que as mudanças são desnecessárias.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.