Home Mercados Juros futuros fecham perto da estabilidade em dia de alívio nos Treasuries

Juros futuros fecham perto da estabilidade em dia de alívio nos Treasuries

No início do dia, os rendimentos dos Treasuries voltaram a subir, com os yields dos títulos de 10 anos

por Reuters
0 comentário

As taxas dos contratos futuros de juros fecharam a segunda-feira muito próximas da estabilidade, com leve viés de alta, em um dia marcado pela queda dos rendimentos dos Treasuries no exterior, após as elevações mais recentes, o que trouxe alívio para os negócios.

No início do dia, os rendimentos dos Treasuries voltaram a subir, com os yields dos títulos de 10 anos uma das referências para os negócios globais superando novamente os 5%.

Ainda pela manhã, no entanto, os yields perderam força no exterior, o que abriu espaço para um dia mais positivo no Brasil durante boa parte da sessão.

“Acabou o movimento de stop (no mercado de juros brasileiro), o que ajudou a aliviar, junto com uma descompressão lá de fora”, comentou o economista-chefe do banco Bmg, Flavio Serrano.

As taxas dos DIs chegaram a oscilar em leve baixa durante boa parte da sessão, em sintonia com a queda dos yields, mas se reaproximaram da estabilidade antes do fechamento.

Durante a tarde, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse em evento em São Paulo que tem sido difícil prever qual será a arrecadação federal, em função das medidas que estão em tramitação no Congresso, mas que é importante que o governo siga perseguindo a meta fiscal estabelecida.

“É importante não mudar a meta fiscal, é importante perseguir a meta… seguir o arcabouço”, disse.

Perto do fechamento, a curva a termo precificava em 97% as chances de o corte da taxa básica Selic na próxima semana ser de 0,50 ponto percentual.

(Imagem: Reprodução/Edilson Rodrigues/Agência Senado)
(Imagem: Reprodução/Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Já as chances de corte de apenas 0,25 ponto percentual eram precificadas em 3%. Atualmente, a Selic está em 12,75% ao ano.

No fim da tarde, a taxa do DI para janeiro de 2025 estava em 11,055%, ante 11,039% do ajuste anterior, enquanto a taxa do DI para janeiro de 2026 estava em 10,99%, ante 10,967% do ajuste anterior.

Entre os contratos mais longos, a taxa para janeiro de 2027 estava em 11,18%, ante 11,148%, enquanto a taxa para janeiro de 2028 estava em 11,435%, ante 11,409%.

O relatório Focus divulgado no início do dia pelo Banco Central não trouxe novidades e não fez preço na curva a termo.

Economistas consultados pelo BC reduziram ligeiramente suas perspectivas de inflação e crescimento para este ano, ao mesmo tempo que não realizaram grandes alterações nos prognósticos para 2024.

No exterior, os rendimentos dos Treasuries seguiam em baixa no fim da tarde.

Às 16:58 (de Brasília), o rendimento do Treasuries de dez anos referência global para decisões de investimento caía 7,20 pontos-base, a 4,8523%.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.