dinheirama-post-juros-sobem-conter-inflacao-aliviar-cambioO COPOM (Comitê de Política Monetária) do Banco Central (BC) decidiu, pela quarta vez consecutiva, elevar a taxa básica de juros (Selic), desta vez de 8,5% para 9% ao ano. A decisão, que teve unanimidade entre os diretores, não surpreendeu o mercado, que já aguardava o ajuste.

As atenções se voltam agora para divulgação da ata da reunião do COPOM, que trará ao mercado dados e algum direcionamento sobre o que esperar para as próximas reuniões.

Boa parte dos analistas aposta que, até o final do ano, a taxa Selic chegue a 9,5% ao ano.

Essa decisão em parte pode refletir a preocupação do governo com o atual cenário econômico, principalmente com o câmbio, que vem causando preocupações e pode, já nos próximos meses, causar impacto na inflação.

Fatores externos também são motivo de preocupação, como a seca nos Estados Unidos que pode comprometer o preço de grãos no mercado internacional e certamente refletir na alta de preço por aqui.

Acompanhe a evolução da Taxa Selic

dinheirama-grafico-selic

Caderneta de Poupança

Com a Selic de volta em 9% ao ano, a rentabilidade da caderneta de poupança volta a ser calculada como no passado recente, isto é, 0,5% ao mês, ou 6,17% ao ano, mais TR.

O que parece ser bom para os investidores da tradicional poupança pode não ser, pois a caderneta perde atratividade quando comparada com fundos DI e CDB (Certificado de Depósito Bancário). Fundos DI que possuem taxa menor ou igual 1% se tornam opções competitivas em relação a caderneta de poupança.

Já os CDBS que rendem acima de 89% do CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro) também passam a ser atraentes quando comparados com a poupança, mesmo para investidores de curto prazo.

Vale lembrar que, muitas vezes, o pequeno investidor não tem acesso a alguns fundos e seu relacionamento com os bancos não o privilegiará a ponto de conseguir uma negociação favorável em relação a taxas. Nesse caso, vale a pesquisar, pois certamente a caderneta de poupança se manterá como boa opção em relação à renda fixa.

O investidor deve se manter alerta, pois o componente inflação alta impôs aos poupadores que gostam da poupança retorno real negativo. Estamos de olho! Até a próxima!

Foto business man, Shutterstock.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários