Esta é uma dura verdade. Não ter conhecimento sobre finanças pessoais faz com que as pessoas percam dinheiro e deixem de ganhar mais, por não saberem investir corretamente.

Veja este exemplo de investimentos, por exemplo. Uma simples atitude diferente no momento de investir, que depende de conhecimento, pode gerar uma diferença de R$ 347.145,00 a mais ao longo de 10 anos. Quando pensamos em aposentadoria, por exemplo, o tempo é maior, e esta diferença aumenta, e de forma exponencial!

Ser leigo em finanças custa caro

A única maneira de você escapar disso e de tantas outras armadilhas que estão prontas para pegar os mais despreparados, é investir também na sua educação financeira. Cuidar do seu dinheiro é uma matéria obrigatória para uma vida mais estável e com melhor qualidade.

Dê uma olhada nesta lista de assuntos:

  • O que as manchetes do jornal de economia têm a ver com o seu bolso.
  • O que é Selic, Copom, CDI, ajuste fiscal, aperto monetário e outros termos.
  • Os conceitos de economia que você precisa conhecer para deixar de perder dinheiro e começar a fazê-lo trabalhar por você.
  • Como ter uma rotina de controle financeiro.
  • Como montar sua planilha de receitas e despesas.
  • Para que serve a sua planilha?
  • Identificando formas de melhorar sua vida financeira.
  • O que é uma dívida boa? Quando vale a pena se endividar?
  • O que é uma dívida ruim? O peso dos juros altos no Brasil.
  • Como renegociar uma dívida e trocar uma dívida cara por uma mais barata.
  • Poupança: Mais simples, mais comum, pior retorno.
  • Fundo DI: O que é? Para quem serve? Alternativa para o dinheiro da conta corrente?
  • CDB: O que é? Para quem serve? Vale a pena comprar CDB de bancos médios?
  • LCI e LCA: O que são? Para quem são?
  • Tesouro Direto: O que é? Quais as vantagens e os riscos?
  • Título de capitalização não é investimento.
  • O que são e como investir em fundos imobiliários.
  • Como funciona o mercado de ações?
  • Para quem vale a pena comprar ações?
  • Como mudar seu comportamento em relação ao dinheiro.
  • Comparação: Poupança x Inflação e Poupança x Tesouro Direto.
  • Juros do Brasil e de outros países.
  • Por que estrangeiros investem tanto no juro brasileiro.
  • Apresentação e comparação dos produtos bancários.
  • CDB, compromissada, fundo DI: qual o melhor para cada situação.
  • Fugindo dos micos: título de capitalização, consórcio, fundos que não entregam o prometido.
  • Interpretando as lâminas dos fundos.
  • Quanto do seu dinheiro você deve investir pelo banco.

Estes são apenas alguns itens de uma lista bem mais completa, de temas importantíssimos que você precisa conhecer para cuidar melhor do seu suado dinheiro.

E se todos estes assuntos estivessem encapsulados num curso online? E se fosse possível você ter acesso a todo este conteúdo de forma muito acessível?

Queremos mostrar para você que isso é possível, e se você tiver interesse, basta clicar aqui que vamos explicar em mais detalhes os motivos do alto custo de ser leigo em finanças.

 Nota: Esta coluna é mantida pelo Criando Riqueza, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Criando Riqueza
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários