Liberdade financeira, um tema interessante que no fundo está intimamente ligado a liberdade pessoal, você já pensou sobre isso?

Veja que uma parte significativa do discurso do “mundinho” das finanças pessoais e da educação financeira está associada à ideia do enriquecimento. “Riqueza” é um daqueles conceitos vagos e altamente subjetivos, como “amor” ou “felicidade”. Cada pessoa tem o seu próprio conceito do que é riqueza.

Porém, desde que me aventurei no mundo da educação financeira (e, acredite, não sou exatamente “novo” nisso), eu optei por trabalhar com outro conceito, igualmente vago e subjetivo, mas que expressava melhor a minha visão e os meus valores: a LIBERDADE.

Aproveite: Poupança turbinada Diin! Rende mais e é mais seguro que a poupança (Abra sua conta grátis)

Afinal, riqueza realmente gera liberdade

Muita gente pensa que “riqueza” gera liberdade. Porém, isso não é uma coisa necessariamente verdadeira.

A riqueza (sempre ressaltando que estamos falando de riqueza MATERIAL) sempre traz conforto e comodidade, mas dizer que ela traz liberdade é uma ideia que eu faço questão de desafiar.

E não é difícil “desmontar” essa ideia. Basta olhar a quantidade de pessoas materialmente ricas (algumas MUITO ricas) envolvidas em briguinhas e “guerras de ego”. Ou, então, seguindo códigos impostos de fora para dentro, de forma a terem, também, a “aparência” de pessoas ricas.

Ter que seguir esses códigos e viver em permanente disputa com outras pessoas é, para mim, o oposto de ser livre – isto é ser REATIVO. Ser livre é, entre outras coisas, ignorar códigos de conduta sem sentido e não se guiar pela opinião das outras pessoas.

Liberdade financeira e a busca pela liberdade pessoal

E, por ser um profissional de finanças e educador financeiro (afinal, como diz aquela frase popular: “quando aquilo que você tem na mão é um martelo, todos os problemas viram um prego), eu uso a ideia de “liberdade financeira” como um veículo para chegar numa liberdade mais ampla, a “liberdade pessoal”.

Liberdade pessoal é, na minha visão, o “objetivo supremo”. Eu não imagino como uma pessoa possa ser “pessoalmente livre” sem ser “financeiramente livre” (ao menos, não vivendo em uma sociedade moderna). Mas uma pessoa financeiramente livre não é, necessariamente, uma pessoa pessoalmente livre.

De qualquer forma, a liberdade financeira é, talvez, o caminho mais rápido e eficiente para a liberdade pessoal.

Leia também: Como fazer controle financeiro que funciona

Liberdade financeira: um novo trabalho, um novo livro

Para explorar um pouco o conceito de liberdade financeira (e como conquistá-la), eu escrevi um livro chamado… Liberdade Financeira!

O livro (publicado pela Editora Planeta) aborda todos os temas relevantes (e na sequência correta) para que você atinja a sua liberdade financeira, não importando de que “estágio” você está partindo no momento. Seja você uma pessoa afundada em dívidas ou “a um passo da liberdade financeira”, você vai encontrar alguma coisa ali (pelo menos) que vai te ajudar!

O livro pode ser adquirido nas melhores livrarias do Brasil e, caso você estela lendo este texto antes de 26 de novembro de 2019, quero aproveitar e te convidar para o lançamento e noite de autógrafos do livro.

Vai ser em São Paulo (informações abaixo) e você terá a oportunidade de ter seu exemplar autografado por mim e, o melhor de tudo, teremos a oportunidade de interagir pessoalmente (e isso é o mais importante e valioso!).

O evento de lançamento vai ser no dia 26 de novembro de 2019 (uma 3ª feira), às 19hs, na Livraria Saraiva do Shopping Pátio Paulista, em São Paulo.

Nos vemos lá e sucesso na conquista da liberdade financeira!

André Massaro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários