Home Finanças Pessoais Limites: você sabe reconhecer os seus?

Limites: você sabe reconhecer os seus?

por Janaína Gimael
3 min leitura

Voc√™ conhece os seus limites? Ou espera que a vida te mostre quais s√£o? Muitas vezes achamos que somos como o super homem ou a mulher maravilha e vamos acumulando tarefas e obriga√ß√Ķes sem nos dar conta de que, sim, somos somente seres humanos.

Quando tudo est√° bem, √© f√°cil fazer mais uma coisinha aqui, outra ali, e de repente, quando menos nos damos conta, o ac√ļmulo destas coisas ficou t√£o grande que a vida n√£o est√° mais equilibrada, e a√≠ √© hora de parar. Acredito que voc√™ j√° tenha passado por momentos assim, n√£o √©? E como descobriu que j√° havia ultrapassado os limites de um equil√≠brio saud√°vel?

Eu costumo fazer muita coisa ao mesmo tempo. Brinco que minha mente est√° sempre trabalhando e pensando em novas ideias e projetos. Tamb√©m n√£o gosto de ficar parada fisicamente. Volta e meia preciso sair, dar uma caminhada, fazer alguns exerc√≠cios. Gostaria de encontrar mais amigos, mas muitas vezes a correria impede. Por√©m, nos √ļltimos dias, o excesso de atividades acabou me levando a parar de forma compuls√≥ria. Fiquei dois dias sem poder realizar muita coisa e isso me serviu para repensar o que estava fazendo de errado. A resposta: limites, ou melhor, a falta deles.

Na √Ęnsia ou empolga√ß√£o por realizar tantas atividades legais ao mesmo tempo, simplesmente esqueci de que sou apenas humana, e que, sim, muitas vezes √© preciso parar e me adequar ao que posso fazer sem prejuizo ao meu equil√≠brio f√≠sico e emocional. Tenhamos certeza de que se a gente n√£o sabe impor limites a si mesmo, a vida o far√°. E √†s vezes nem demora muito! Ali√°s, agrade√ßa quando n√£o demorar muito, porque a√≠ d√° mais tempo de acertar as pontas antes!

Parada compulsória

Quanta gente que trabalha feito louca, sem horas de descanso nem momentos de lazer com a família, de uma hora para a outra descobre que está doente e precisa parar compulsoriamente? Essas historias são super comuns. E depois, em geral, estas mesmas pessoas saem dessa fase mais equilibradas, dando mais valor à qualidade de vida, tempo livre e equílibrio em tudo que fazem?

Estes momentos tamb√©m servem para nos mostrar que n√£o somos insubstitu√≠veis na maioria dos casos. Quando eu tinha minha ag√™ncia de comunica√ß√£o, alguns anos atr√°s, tamb√©m aconteceu comigo. Cuidava de tantas coisas ao mesmo tempo e achava que n√£o poderia parar. Mas a√≠ tive que ficar quieta no meu canto por cerca de duas semanas por quest√Ķes de sa√ļde, e percebi que tudo continuou. Nessas horas sempre aparecem as melhores pessoas e a ajuda certeira para fazer a vida seguir. E a√≠ resta olharmos de camarote, para que, de uma pr√≥xima vez, tenhamos a sabedoria de parar antes de ultrapassarmos os nossos limites, e a humildade de reconhecer que o mundo gira, mesmo quando estamos parados.

Dê limites para os outros também

Algo importante que costuma acontecer √© que, em geral, pessoas que fazem muitas coisas ao mesmo tempo e assumem muitas responsabilidades para si, tamb√©m acabam deixando a porta aberta para surgirem ainda mais coisas e responsabilidades em suas costas. √Č como se houvesse uma plaquinha em suas testas onde estaria escrito algo assim: ‚ÄúPode deixar comigo. Eu dou conta de mais essa tarefa‚ÄĚ. S√≥ que n√£o pode ser desta forma.

Muitas vezes aquela tarefa curta de meia hora que voc√™ topa fazer de √ļltima hora √© exatamente a meia hora de descanso que voc√™ planejava ter, percebe? Portanto, √© preciso dar limites para os outros tamb√©m, saber dizer ‚Äún√£o‚ÄĚ sem culpa, ou simplesmente explicar que no momento n√£o √© poss√≠vel, mas podem conversar de novo adiante. Tudo √© uma quest√£o de equil√≠brio!

√Č claro que muito do que coloquei aqui depende da fase de vida em que estamos. H√° momentos em que precisamos dar tudo de n√≥s, fazer o melhor que pudermos para as coisas funcionarem bem. Se voc√™ est√° com um projeto novo e importante, se acabou de ter beb√™, se est√° trabalhando e estudando para terminar logo a faculdade e ganhar mais… talvez sejam momentos onde provavelmente ter√° que ultrapassar um pouco os limites e se dedicar mais, dormir menos, deixar a balan√ßa pender um pouco mais de um lado do que de outro. Mas esse tipo de coisa n√£o pode ser constante, percebe? √Č preciso que, ap√≥s essa fase, exista uma outra de maior equil√≠brio para recarregar as energias.

Espero que este artigo de hoje sirva para lembrá-lo que, apesar de às vezes não parecer, você precisa e merece um pouco de descanso também. E deve parar aquele momento necessário para refletir o que anda saindo do controle. Lembre-se que se não fizer isso voluntariamente, em algum momento a vida acaba lhe cobrando, portanto, alguns minutinhos para repensar e colocar a rotina em ordem parecem ser a fórmula mais adequada para conseguir os melhores resultados, concorda? Boa sorte e muito equilíbrio!

O Dinheirama √© o melhor portal de conte√ļdo para voc√™ que precisa aprender finan√ßas, mas nunca teve facilidade com os n√ļmeros.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informa√ß√£o e atesta a apura√ß√£o de todo o conte√ļdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que n√£o faz qualquer tipo de recomenda√ß√£o de investimento, n√£o se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.