Home Economia e Política Linha de crédito para cias aéreas pode ser lançada em abril, diz ministro

Linha de crédito para cias aéreas pode ser lançada em abril, diz ministro

Silvio Costa Filho defendeu ainda que a linha de crédito seja permanente, destacando que o setor aéreo é "fundamental para o desenvolvimento do país"

por Reuters
0 comentário

O governo não vai deixar as companhias aéreas brasileiras que passam por dificuldades financeiras desamparadas e pretende lançar, já em abril, uma linha de crédito voltada para o setor, disse à Reuters o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, nesta quarta-feira.

Segundo Costa Filho, as conversas com as empresas estão avançando e um modelo de apoio, que contará com a participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Ministério da Fazenda, poderá ser formulado até 5 de abril.

“Estamos dialogando com as companhias aéreas, as conversas estão avançando, a equipe da Fazenda está dialogando, e a gente espera até 5 de abril formular uma ideia tanto do montante do empréstimo quanto das possíveis garantias que serão ofertadas pelas empresas aéreas”, disse o ministro à Reuters.

“A gente espera que no mês de abril a gente possa lançar essa linha de crédito”, acrescentou.

Silvio Costa Filho defendeu ainda que a linha de crédito seja permanente, destacando que o setor aéreo é “fundamental para o desenvolvimento do país”.

Recentemente, o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, demonstrou disposição para auxiliar as empresas aéreas, mas salientou que o banco de fomento só forneceria suporte à operação mediante garantias sólidas para os empréstimos destinados ao setor.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.