Livro: Avaliando Empresas, Investindo em AçõesLivro: Avaliando Empresas, Investindo em Ações
Autores: Carlos Alberto Debastiani e Felipe Augusto Russo
Editora: Novatec
Páginas: 224
Preço médio: R$ 40,00
Livro 100% nacional!
Quer um desconto de 20%? Compre on-line na loja Novatec usando o código PROMODINHEIRAMA

A aplicação prática da análise fundamentalista na avaliação de empresas
Interessante notar como a pergunta preferida de muitos leitores e investidores é: “em que ações devo investir?”. Interessante porque estamos, na maioria das vezes, interessados no caminho – não no conhecimento necessário para conhecê-lo e desbravá-lo. Com o mercado de ações, isso se traduz no desinteresse de muitos investidores pela análise fundamentalista, que se propõe a avaliar uma empresa através de suas informações financeiras e contábeis. A pergunta então deveria ser: “Em que empresas investir? Por que?”.

Basta conhecer bem a empresa?
Não. A análise fundamentalista trata de questões particulares de uma companhia, mas a interpretação dos dados provenientes desta análise não pode ser realizada de forma isolada. O livro é construído de maneira que o investidor compreenda como as variáveis do mercado e da economia podem influenciar sua decisão e quais seus efeitos no dia-a-dia da empresa e de seu setor. Além disso, muita atenção aos aspectos intrínsecos da operação e dos números é observada.

Nos capítulos iniciais, os autores se propõem a responder importantes perguntas:

  • A economia do país e do mundo influencia o preço das ações? Como?
  • A macroeconomia brasileira deve ser levada em conta na análise?
  • Diferentes setores produtivos e da economia merecem análises distintas?

Os dados para análise e a tomada de decisões
Ao atentar o leitor para a necessidade da visão macro, o livro incentiva a análise das empresas e de seus agentes externos, o que influencia sobremaneira o processo de tomada de decisões. Os autores passam então a explicar o processo de avaliação de empresas através de seus dados financeiros. Detalhes sobre como obter os balanços e demonstrações financeiras e dos requisitos de governança exigidos atualmente facilitam o acesso ao conteúdo técnico da avaliação.

A prática de análise fica bem interessante a partir do Capítulo 6, onde a importância da análise de empresas através de indicadores é exaltada:

“Para que se possa entender perfeitamente o que representam os números contidos no balanço patrimonial de uma empresa, não basta apenas olhar para eles. Distribuídos abundantemente sobre as inúmeras folhas que compõem os balanços, esses números são quase ininteligíveis.

Mesmo que existam números que possam ser analisados em sua forma pura, como aparecem no balanço, a maioria deles necessita ser trabalhada de forma ordenada e metódica para que tome forma e, depois de moldada, passe a nos ‘dizer’ algo relevante sobre a empresa.”

Os seguintes indicadores de balanço são explorados na obra, em detalhes e seguidos de um estudo de caso:

  • Liquidez Corrente (LC);
  • Liquidez Geral (LG);
  • Liquidez Imediata (LI);
  • Liquidez Seca (LS);
  • Rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido (RPL);
  • Grau de Endividamento (GE);
  • Índice de Independência Financeira (IF);
  • Margem Bruta (MB);
  • Margem Líquida (ML);
  • Lucro por Ação (LPA);
  • Valor Patrimonial da Ação (VPA);

A mesma metodologia de explicação e exemplificação é dada aos seguintes indicadores de mercado:

  • Relação Preço/Lucro (P/L);
  • Taxa de Retorno do Investimento (TR);
  • Relação Preço/Valor Patrimonial (P/VP);
  • Price Sales Ratio (PSR);
  • EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization);
  • Pay-Out;
  • Dividend Yield (DY);

Surpreendeu-me positivamente a decisão dos autores de tratar, com muita didática, da importante relação entre risco e retorno de ativos, inclusive trazendo a metodologia de cálculo mais comum, o modelo APT (Arbitrage Pricing Theory), de Stephen Ross, acompanhado de um tutorial em Excel para uso da regressão linear, cálculo do beta e aplicação da fórmula de retorno esperado. Espaço igualmente relevante é dado à Teoria de Portfólio, criada por Harry Markowitz e amplamente usada no balanceamento e diversificação de ativos de uma carteira.

O Capítulo 12, intitulado “Selecionando empresas de crescimento”, trata de diversos aspectos intangíveis e que agregam valor ao negócio – e que, muitas vezes, não podem ser interpretados através de números. O livro alerta o investidor para a importância do valor agregado, da valorização de idéias, da gestão, do investimento em pesquisa e da responsabilidade social nos negócios – e, conseqüentemente, no retorno esperado.

“Diversos são os fatores que podem determinar as possibilidades de crescimento de uma empresa. Entretanto, ao detalharmos suas características, podemos classificá-los inicialmente como internos e externos. (…) Fatores internos são aqueles relacionados com as estratégias adotadas pela administração da empresa ou, ainda, aumento de escala, inovação e diversificação. (…) Fatores externos são aqueles que não se originam na própria organização, mas sim em situações de mercado, mudança de padrão de consumo, decisões governamentais ou tendências mundiais.”

Avaliação final
O objetivo da obra é bem claro: “livro destinado a investidores que desejam conhecer, em detalhes, os métodos de análise que integram a linha de trabalho da escola fundamentalista”. Os autores conseguem, em um livro de fácil leitura e bastante rico em informações, incentivar o leitor a aproveitar a importância da avaliação de balanços e variáveis econômicas em busca de retornos maiores e decisões mais inteligentes.

  • Linguagem e narrativa: 9
  • Exemplos práticos: 9
  • Temas abordados: 9
  • Preço: 7
  • Custo/Benefício: 8,5

“Avaliando Empresas, Investindo em Ações” é um livro bastante completo, embora tenha “apenas” 224 páginas. Seu conteúdo é tratado com muita propriedade pelos autores, profissionais do mercado financeiro e investidores de longa data. O livro é, sem dúvida, ponto de partida para os que desejam aprofundar-se na análise fundamentalista, especialmente se for levada em consideração a linguagem utilizada e os exemplos apresentados pelos autores. Recomendo!

——
Conrado Navarro, educador financeiro, formado em Computação com MBA em Finanças e mestrando em Produção, Economia e Finanças pela UNIFEI, é sócio-fundador do Dinheirama. Atingiu sua independência financeira antes dos 30 anos e adora motivar seus amigos e leitores a encarar o mesmo desafio. Ministra cursos de educação financeira e atua como consultor independente.

Crédito da foto para stock.xchng.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários