Livro - Os Axiomas de ZuriqueTítulo do livro: Os Axiomas de Zurique
Autor: Max Gunther
Editora: Record
Páginas: 160
Preço: R$ 24,90

Apostar para ganhar
Esse é o lema do livro. Max parte do princípio de que nenhum ganho, seja ele financeiro ou não, acontece sem que seja colocado em risco algum capital material e(ou) emocional. Para ganhar muito, precisa-se arriscar muito, é fato. Os Axiomas, criados por um grupo de investidores liderado pelo pai de Max, nos leva a uma reflexão sobre os conselhos dados pela grande maioria dos especialistas. A maioria ensina a diversificar, planejar no longo prazo, diluir o risco. Max , prefere especular.

“Ao primeiro contato, os Axiomas são um pouco assustadores. Na realidade, contradizem alguns dos mais estimados clichês da indústria do aconselhamento financeiro. A maioria dos especuladores suíços bem-sucedidos dá pouca atenção aos conselhos convencionais sobre investimentos. O sistema deles é melhor”

Os Axiomas, a polêmica e o dinheiro no bolso
O livro traz doze “Grandes Axiomas”, divididos por categoria, repletos de opiniões fortes, bons exemplos e muitos desafios. Selecionei alguns Axiomas e algumas passagens interessantes, confira:

O Risco. O autor quer que arrisquemos mais, que os investimentos financeiros tragam mais emoções e preocupação. Quem se preocupa, o faz porque está vivo. Só assim, segundo comenta, podemos enriquecer.

“A maioria das pessoas agarra-se à segurança como se fosse a coisa mais importante do mundo. Se o seu principal objetivo na vida é fugir das preocupações, então você nunca deixará de ser pobre. E vai morrer de tédio. Tampouco ficará rico de salário. É impossível. A estrutura econômica mundial está montada contra você. Logo, a menos que você tenha pais ricos, a única maneira de sair da pobreza – sua única esperança – é submeter-se a riscos”

A Ganância. Esse ponto é óbvio, mas pouco praticado. É comum vermos pessoas acreditando sempre na alta, depois de uma alta, depois de outra alta. É importante aprender a realizar logo os lucros, sem querer advinhar ou esperar pelo topo.

“Não se pode saber de antemão quanto vai durar um período de ganhos. Pode durar muito tempo. Pode. Como não consegue avistar o pico, cabe-lhe presumir que esteja próximo, e não longe. Entre no negócio sabendo quanto quer ganhar; quando chegar lá, caia fora”

A Esperança. As coisas nem sempre vão bem, certo? Brasileiros que somos, sempre acreditamos que tudo vai melhorar e que os problemas irão se resolver (sozinhos). Esperança nos negócios e no dinheiro pode não ser uma estratégia inteligente, certo Max?

“Pode contar como certo que mais ou menos a metade das suas operações especulativas irão pro brejo antes de você alcançar a linha de chegada. Nos seus palpites sobre o futuro, vai errar a metade; a metade das suas opiniões sobre as forças econômicas serão equivocadas; a metade dos conselhos que ouvirá serão maus. Quando o barco começar a afundar, não reze. Abandone-o. Aceite pequenas perdas, para se proteger das grandes”

As Previsões. No mundo todo, não faltam especialistas que julgam o futuro. Muitos ganham (bem) para isso. Como evitar que as previsões gerem maus negócios? Impossível?

“O mundo do dinheiro é um mundo de eventos humanos. Não há metodo, não existe ninguém capaz de prever eventos humanos. Como uma suposta capacidade de enxergar o futuro tem um certo apelo hipnótico, é fácil deixar-se fascinar por um profeta de sucesso. O especular de sucesso não baseia suas jogadas no que, supostamente, vai acontecer; ele reage ao que realmente acontece”

A Mobilidade. É comum vermos investidores criarem raízes, se apegarem a determinados negócios, ativos e estratégias. Vemos isso acontecendo muito com imóveis. O autor alerta:

“Numa operação que não deu certo, não se deixe apanhar por sentimentos como lealdade ou saudade. Jamais hesite em sair de um negócio se algo mais atraente aparecer à sua frente”

A Religião e o Ocultismo. Aqui a polêmica se estende e o livro fica, definitivamente, excelente! Max nos leva a crer que misturar religião com negócios não traz resultados práticos interessantes. Você concorda?

“É improvável que entre os desígnios de Deus para o Universo se inclua o de fazer você ficar rico. Se depende de Deus, ou de qualquer outra força ou entidade sobrenatural, para alcançar a fortuna, há grandes probabilidades de que, um dia, você abaixe a guarda e perca tudo”

O Otimismo e o Pessimismo. O autor não acredita muito nessas coisas. Para ele, a racionalidade e a atitude de hoje tendem a trazer melhores resultados.

“Otimismo significa esperar o melhor, mas confiança significa saber como se lidará com o pior. Jamais faça uma jogada por otimismo apenas. O profissional não tem otimismo. O que ele tem chama-se confiança, que nasce do uso construtivo do pessimismo”

O Planejamento. Esqueça o longo prazo! Ao menos, essa é a proposta do livro. Não concordo com essa visão imediatista e especulativa demais, mas confesso que os argumentos balançam. Eqüilibrar parece ser a melhor coisa a fazer num país como o Brasil.

“Planejamentos a longo prazo geram a perigosa crença de que o futuro está sob controle”

Toda polêmica é boa
O livro ensina muito, traz a experiência de um profissional tarimbado e que fez muito dinheiro com seus métodos. E vem do país onde o dinheiro parece brotar de árvores, a Suíça. As dicas são valiosas e o material muito bem escrito e compilado. Comprá-lo certamente fará você enxergar o mundo financeiro de uma forma diferente.

Avaliação final
Ficar rico é sinônimo de arriscar. “Arriscar para ganhar”, completa Max. Especular não é uma palavra comum no cotidiano da maioria dos brasileiros. No entanto, se fizermos uma reflexão levando em conta os profissionais bem-sucedidos que conhecemos, uma surpresa será inevitável: em algum momento, todos tiveram que arriscar seu dinheiro, seus desejos, seus sentimentos. Será que somos todos capazes de fazer o mesmo? Compre o livro e tente responder essa pergunta. Notas:

  • Linguagem e narrativa: 9
  • Exemplos práticos: 8
  • Temas abordados: 9
  • Preço: 8
  • Média: 8,5

A leitura vale cada minuto de atenção, pode ter certeza. O livro está entre os mais vendidos e isso não aconteceu por acaso. Leitura obrigatória para os que desejam se aventurar em negócios mais arriscados, “Os Axiomas de Zurique” traz a Suíça dos banqueiros para a sua realidade. Recomendo!

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários