Home Empresas Lucro do Mercado Livre sobe 71% no 1º tri impulsionado por Brasil e México

Lucro do Mercado Livre sobe 71% no 1º tri impulsionado por Brasil e México

O Mercado Livre reportou receita líquida de 4,3 bilhões de dólares

por Reuters
0 comentário

O Mercado Livre (MELIMELI34) divulgou nesta quinta-feira um aumento de 71% no lucro líquido do primeiro trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado, superando as expectativas de analistas, com o desempenho de suas operações no Brasil e no México compensando alguns efeitos negativos na Argentina.

A gigante do comércio eletrônico, que opera um marketplace em 18 países e também é dona da fintech Mercado Pago, registrou lucro líquido de 344 milhões de dólares nos primeiros três meses do ano, contra estimativa média de analistas consultados pela LSEG de 314 milhões de dólares.

A empresa divulgou algumas mudanças em seu relatório de resultados, incluindo a reclassificação das linhas de receita e despesas de juros do Mercado Pago, com um impacto positivo de 99 milhões de dólares na receita líquida, mas sem efeitos no lucro líquido.

As mudanças também incluem uma alteração nos termos e condições do Mercado Envios, que teve um impacto negativo de 10 milhões de dólares sobre o lucro líquido.

O Mercado Livre reportou receita líquida de 4,3 bilhões de dólares, aumento de 36% em relação ao ano anterior e acima dos 3,9 bilhões de dólares estimados pelos analistas.

As vendas do marketplace, seu principal negócio, aumentaram 36% no seu maior mercado, o Brasil, e 42% no México, conforme indicador medido pelo Volume Bruto de Mercadoria (GMV, na sigla em inglês).

As margens operacionais, que os analistas haviam destacado negativamente no último trimestre após os custos logísticos mais altos durante o pico do final do ano, ficaram em 12,4%, acima dos 11,2% do ano anterior, sem incluir as mudanças no relatório.

Mercado Livre
Mercado Livre (Imagem: Dinheirama)

O diretor financeiro da companhia, Martin de los Santos, disse à Reuters que a situação macroeconômica da Argentina prejudicou as margens, já que uma forte desvalorização da moeda no final do ano passado pesou sobre os custos logísticos e encolheu seus negócios na região. Ainda assim, o desempenho no Brasil e no México possibilitou uma expansão ano a ano.

“Nós obviamente continuamos operando um negócio rentável na Argentina. Só não é tão lucrativo quanto costumava ser”, disse Santos.

A Argentina, onde o Mercado Livre foi fundado, representou 15% de seu lucro antes de juros e impostos (Ebit) no primeiro trimestre, de mais de 50% no ano anterior.

O Mercado Livre registrou um Ebit total de 528 milhões de dólares no trimestre, alta de 29% em relação ao ano anterior, superando as previsões dos analistas de 488 milhões de dólares.

Para sua unidade de fintech, o Mercado Livre ampliou sua carteira de crédito em mais de 600 milhões de dólares ante o trimestre anterior, o maior aumento desde o início de 2022, para 4,4 bilhões de dólares. A taxa de inadimplência de curto prazo subiu para 9,3%, de 8,2% em dezembro, mas a taxa acima de 90 dias caiu de 18,7% para 17,9%.

“O fato de termos melhores taxas de inadimplência e maior lucratividade nos permite ter mais confiança em aumentar nossa originação em graus de consumidor e comerciante”, disse Santos.

Veja o documento abaixo:

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.