Home Economia e Política Lula diz que discutiu conflitos em Gaza e na Ucrânia em encontro com Blinken

Lula diz que discutiu conflitos em Gaza e na Ucrânia em encontro com Blinken

Blinken também ressaltou a Lula que os EUA não veem agora condições para a diplomacia atuar no conflito entre Rússia e Ucrânia

por Reuters
0 comentário
(Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira, em publicação no X, que discutiu os conflitos na Ucrânia e em Gaza com o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, durante visita do diplomata norte-americano ao Palácio do Planalto.

“Recebi o Secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken. Conversamos sobre o G20, a iniciativa pela melhoria da condição dos trabalhadores que lançamos com o presidente Biden, a proteção do meio ambiente, a transição energética, a ampliação dos laços de investimento e cooperação entre nossos países e sobre a paz na Ucrânia e em Gaza”, disse Lula na rede social.

O encontro ocorreu em meio a uma crise diplomática entre Brasil e Israel deflagrada após Lula comparar a ofensiva israelense em Gaza com o genocídio nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Israel disse na segunda-feira que Lula não é bem-vindo no país até que recue nos comentários.

Em comunicado separado sobre o encontro, o Palácio do Planalto disse que o “presidente Lula reafirmou seu desejo pela paz e fim dos conflitos na Ucrânia e na Faixa de Gaza. Ambos concordaram com a necessidade de criação de um Estado Palestino”, afirmou.

Autoridades do Departamento de Estado dos EUA disseram que Lula e Blinken conversaram por mais de uma hora e meia sobre vários temas, que incluíram a guerra entre Israel e o Hamas em Gaza, Venezuela, Haiti, a guerra na Ucrânia e questões bilaterais.

Uma autoridade dos EUA disse que o secretário de Estado dos EUA e Lula tiveram uma “troca franca” sobre os recentes comentários do presidente brasileiro sobre Gaza, quando Blinken “deixou claro que discordamos” sobre os comentários de Lula sobre o Holocausto.

O secretário falou também dos esforços dos EUA em busca de um cessar-fogo temporário e aumento da ajuda humanitária a Gaza, além da libertação dos reféns israelenses no enclave.

Blinken também ressaltou a Lula que os EUA não veem agora condições para a diplomacia atuar no conflito entre Rússia e Ucrânia.

Já nas questões regionais, o secretário norte-americano salientou que o desejo dos EUA é ver um caminho democrático adiante na Venezuela.

(Imagem: Reprodução/X´s/@SecBlinken)
(Imagem: Reprodução/X´s/@SecBlinken)

Por fim, Blinken destacou também a importância de fortalecer a cooperação sobre minerais críticos com o Brasil.

Segundo o Planalto, Blinken também “congratulou o Brasil pela aprovação da reforma tributária, recuperação de políticas sociais e de responsabilidade fiscal”, e agradeceu a atuação do país nas tensões entre Venezuela e Guiana.

O governo brasileiro disse ainda que Blinken informou que os EUA estudam realizar um novo aporte para o Fundo Amazônia.

Em maio, os EUA já haviam anunciado a pretensão de aplicar 500 milhões de dólares pelos próximos cinco anos à iniciativa brasileira de proteção ambiental, reativada pelo governo de Lula no ano passado.

Antes da reunião, em conversa breve diante de jornalistas, os dois discutiram sobre as eleições presidenciais norte-americanas em novembro. Blinken afirmou que a política nos EUA se encontra “muito polarizada”.

A visita de Blinken ao Brasil acontece em decorrência do encontro de ministros de Relações de Exteriores do G20, que ocorre no Rio de Janeiro a partir desta quarta-feira.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.