Quem nunca ouviu falar no tal juro bola de neve? Você deve algo e no mês seguinte deve muito mais e assim sucessivamente. Parece algo sem nexo não é mesmo? Pois saiba que a mesma capacidade de multiplicação nos juros devidos pode ser usada para multiplicar seu dinheiro. E a “mágica” acontece porque juros foram aplicados sobre o valor do mês passado já com juros e assim a bola de neve começa. De novo, você deposita uma quantia hoje e no final do mês ela rendeu algo, certo? No mês seguinte, a base para o rendimento será o valor corrigido do mês passado e assim por diante. Complicado? Calma.

Esses são os famosos juros compostos. Vou descomplicar. A idéia é poder facilitar seu planejamento de modo que você possa ter visibilidade sobre seus rendimentos num período de 5, 10, 15, 20 ou mais anos. Com isso, pode então determinar quanto precisa poupar e investir, dado um rendimento líquido mensal (ou anual), para então realizar um sonho, comprar uma casa, poder viajar etc. Note que aqui você já precisa ter suas contas bem organizadas (ver artigos sobre orçamento), de modo que possa definir e respeitar a quantia determinada para a poupança*.

No intuito de facilitar o entendimento dos juros compostos e sua poderosa ajuda na concretização de nossos sonhos, estou disponibilizando uma planilha Excel que realiza estes cálculos, depois de inseridos alguns valores simples: aporte inicial (quanto você pode colocar hoje para começar sua poupança*), aporte mensal** (quando poderá investir mensalmente) e a taxa de rentabilidade mensal (deve ser real, descontada a inflação). Com isso, a planilha mostrará de forma tabulada o efeito mágico dos juros compostos sobre estes dados.

Planilha de Simulação de Juros Compostos [Download aqui]

O documento contém instruções para o correto preenchimento dos dados e análise dos resultados. Fiquem à vontade para repassá-la, desde que mantida a referência de autoria e seus créditos de criação (copyright).

*Entendam poupança como a quantia reservada, definida no orçamento, para investimentos em seus planos futuros.

**IMPORTANTE: o aporte mensal considerado na planilha não está corrigido pela inflação, o que é o correto nestes casos. Ela é apenas uma demonstração. No entanto, ela continua válida e interessante para uso pessoal. A correção mensal no aporte é importante para garantir o poder de compra do mesmo valor definido no início do investimento.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários