A falta de planejamento financeiro pode detonar as suas contas e a realização dos seus objetivos. Se você é desorganizado naquele nível que mal sabe se a conta está no vermelho, saiba que está mais do que na hora de colocar isso em ordem.

Estamos atravessando um período de crise, desemprego e inflação. Só essa última faz com que o seu dinheiro perca cada vez mais poder de compra, ou seja, aquele mesmo carrinho de compras que você fazia há alguns meses já não fica tão cheio hoje com o mesmo valor que você gastava.

Por isso, deixe a procrastinação de lado e dedique-se a seguir algumas dicas, de acordo com a sua necessidade ou nível de desorganização, e passe a fazer o planejamento financeiro de forma correta.

1. Coloque todas as contas em um só lugar

Não adianta a gente falar que você precisa calcular seus gastos e sair fazendo planilhas. O primeiro passo é definir um lugar, seja uma gaveta, um porta-cartas perto de onde deixa suas chaves, enfim. Comece a colocar todas as cobranças como água, luz, telefone, TV por assinatura em um só lugar. Nas próximas dicas você entenderá o motivo.

2. Abra suas contas assim que recebê-las

É comum pegar a fatura do cartão e deixar de lado, pois o pagamento só vai ser feito depois de receber o seu salário. Esse é um erro clássico. Se você não tem organização, provavelmente não vai lembrar daquela passagem área paga em 12 vezes que acumulou com aquele celular dividido em 10. Ao abrir a fatura assim que chegar, você verá quanto deve no período e terá noção do impacto no seu orçamento.

3. Pegue recibo e nota fiscal de tudo

Separe um lugar especial na sua carteira ou bolsa para todos os recibos de cartão de débito e crédito e exija sempre a nota fiscal.

4. Coloque suas contas no papel

Para não esquecer ou pular essa importante atividade, programe no seu celular um dia e horário que você está livre para organizar o que falamos acima. Pegue as contas da semana que recebeu e os papeizinhos do que gastou e anote o que é cada gasto e o valor em um papel, planilha ou algo do tipo.

Some, veja quanto gastou e repita o processo na semana seguinte. Você começará a notar onde está gastando mais e no que gastou por impulso. Depois de criar o hábito de fazer esse controle, você verá que pode fazer isso a cada quinzena ou até mesmo uma vez por mês.

5. Lembre-se da data de vencimento do cartão como se fosse aniversário da sua mãe

Esse subtítulo pode parecer brincadeira, mas se você não pode ou não quer abrir mão do cartão de crédito, leve isso muito a sério. Isso porque se você não se lembrar dessa data, todos os seus gastos serão jogados para o próximo vencimento e há grandes chances de começar o mês com uma baita dívida que nem imaginava ter.

6. O céu não é o limite

Verifique sempre na fatura do cartão o seu limite de crédito. É comum o banco oferecer um limite muito acima da renda do cliente, o que mexe com o emocional de muita gente, pois dá a falsa sensação de que é possível ter quase tudo que se quer.

Essa estratégia adotada pelos bancos é como a maçã da Branca de Neve: tentadora, mas perigosa. Para você ter uma ideia, atualmente os juros rotativos do cartão de crédito chegam a 431% ao ano – esses juros são cobrados quando a fatura não é paga totalmente. Por isso, nunca parcele uma fatura!

7. Defina objetivos financeiros

Com as dicas acima você terá uma ótima noção de como lida com o dinheiro e os ajustes que precisa fazer. O próximo passo será definir as suas metas, como viagem, compra de uma casa, fazer um MBA e por aí vai. Ter isso mente ajuda a mudar o comportamento, pois é necessário adotar novos hábitos para realizar um sonho no prazo desejado.

São as metas que irão motivá-lo a tratar melhor as suas finanças. Sabendo o que você quer e quanto custa será mais fácil e motivador separar uns 10% do que se ganha logo no começo do mês para criar um fundo dedicado ao seu sonho.

Esperamos que essas dicas te ajudem a colocar suas finanças nos trilhos. E se você quer saber como dar o próximo passo, que é começar a investir, clique aqui para ler um material bem bacana sobre investimentos.

Quer ter mais organização?

Se você quer ter um controle financeiro mais organizado, a nossa recomendação é o download gratuito de nossa planilha de controle financeiro (clique aqui para baixar sua versão). Até a próxima!

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários