Volte para 2008. Elon Musk está à beira de um abismo e as suas empresas se aproximando de um fracasso total. A SpaceX ainda tinha que enviar um foguete ao espaço. Sem um único sucesso, a empresa se esforçou para garantir um contrato ou atrair investidores para manter seu negócio. Contudo, eles tinham dinheiro suficiente para tentar apenas mais um lançamento.

A Tesla não estava se saindo melhor. Eles ainda tinham que vender alguns carros – um problema menor. Para piorar a situação, a economia mundial estava quebrando e os investimentos na indústria automobilística estavam quebrando junto com ela.

Se você é como a maioria das pessoas, você provavelmente desistiria neste momento. Mas Elon Musk não é como a maioria das pessoas. Apesar das suas empresas estarem em apuros, ele as construíra em bases sólidas.

Leitura recomendada: 5 coisas que você precisa saber antes de montar seu próprio negócio

Como você vê, a ciência de foguetes é bastante difícil, tanto quanto começar uma empresa de carro elétrico. Sendo assim, ninguém queria investir em empreendimentos do Musk condenados ao risco.

Se falhasse, Tesla e SpaceX estariam acabadas. Então, milagrosamente, as coisas começaram a melhorar…

Em sua última tentativa de lançamento de foguete, a SpaceX executou o lançamento com perfeição, garantindo um contrato NASA de US$ 1,6 bilhão.

Com base no sucesso da SpaceX, Musk investiu rapidamente o resto das suas economias na Tesla em um último esforço para não deixar a empresa afundar. O pequeno influxo de dinheiro foi suficiente para manter as portas abertas o tempo necessário para lançar o automóvel Roadster e trazer um adicional de US$ 50 milhões da Daimler.

Os próximos oito anos desde então se tornaram uma lenda. A SpaceX acaba de aterrissar um foguete em uma plataforma no mar, e tem planos para enviar foguetes a Marte em 2018. Na mesma semana, a Tesla começou a aceitar pré-encomendas para o seu mais recente carro elétrico – o Model 3 – e conseguiu tranquilamente US$ 14,5 bilhões em vendas. O mercado de armazenamento de energia deve crescer exponencialmente nos próximos anos, com a SolarCity sendo o centro das atenções.

Como ele fez isso? Do lado de fora, a história de Musk parece incrédula. Mas se nós dermos um passo para trás e olharmos por trás das câmeras, podemos aprender com a sua história.

Como Musk, outros importantes CEOs tem alcançado sucesso contra as altas chances de darem errado. Vamos dar uma olhada nos melhores CEOs e o que nós podemos aprender com eles.

Ray Dalio

Quando se trata de fazer investimento de dinheiro, você tem que pensar de forma diferente. A firma de fundo de hedge Bridgewater evitou a armadilha do “pensamento de grupo” acolhendo pontos de vista divergentes de seus funcionários.

Caso em questão – aqui está um e-mail que Jim, um consultor da empresa, enviou para Dalio depois de uma reunião com o cliente:

Ray – você merece um “D-” pelo seu desempenho hoje … você divagou por 50 minutos … Estava óbvio para todos nós que você não se preparou de forma alguma … nós não podemos deixar isso acontecer novamente.

Enviar esse e-mail para o seu chefe não é um passo inteligente na carreira. Mas Jim não foi despedido. Em vez disso, ele foi elogiado abertamente. Dalio pediu a outros funcionários para avaliarem o desempenho dele.

E ele não parou por aí. O co-CEO Jonathan Rubinstein enviou o e-mail para toda a empresa, assim outros funcionários poderiam aprender com a troca.

Leitura recomendada: Empreendedorismo: clichês vazios que não param em pé

O que nós podemos aprender com a postura aberta de Dalio à crítica? Note que a filosofia de investimento de Ray – ou melhor, a sua filosofia de vida – é codificada em um conjunto de princípios, que são a espinha dorsal da cultura aberta da Bridgewater e de investimentos bem-sucedidos.

Ao iniciar um pequeno negócio, o mesmo é verdadeiro. Que princípios você aplica, tanto pessoalmente quanto profissionalmente? Deixe seus princípios guiarem as suas decisões, especialmente quando os tempos são difíceis.

Mark Zuckerberg

Em 2006, quando o Facebook tinha apenas dois anos de idade, com 8 milhões de usuários, o Yahoo ofereceu para comprar o site por US$ 1 bilhão. O investidor Peter Thiel se reuniu com Zuck para discutir a venda:

“Eu pensei que nós provavelmente deveríamos pegar o dinheiro”, lembrou Thiel. “Mas Zuckerberg começou a reunião dizendo ‘Esta é uma espécie de formalidade, apenas uma reunião do conselho rápida, não deve demorar mais de 10 minutos. Nós, obviamente, não vamos vender aqui’.”

Zuck tinha 22 anos naquela época. Ele sabia que estava “sentado” em uma grande ideia e se recusou a vendê-la pelo maior lance. Naquela época, todos (incluindo Thiel) pensavam que ele era louco. O Facebook agora vale mais de US$ 330 bilhões e continua crescendo.

O que podemos aprender com a recusa de Zuck de vender o Facebook? Após 2 anos de trabalho pesado, o Facebook tinha finalmente começado a adquirir os usuários a um ritmo exponencial.

Da mesma forma, os donos de pequenos negócios podem trabalhar incrivelmente duro para conseguir tirar o negócio do chão. Quando as coisas finalmente começam a se organizar, as pessoas vão tomar conhecimento e podem propor uma oferta de compra ou uma sociedade.

Pode ser tentador pensar: “Estou fora de perigo, agora deixe-me vender e ir viver em uma praia tropical em algum lugar”. A verdade é que a parte divertida está apenas começando. E todo o estilo de vida de praia iria ficar chato muito rápido (confie em mim, eu já tentei).

Jack Ma

Fundador do Alibaba, Jack Ma começou do nada e é agora o homem mais rico da China. Como tal, quando ele dá conselhos para as pequenas empresas, nós devemos ouvir atentamente.

Desde a transformação da sua empresa de e-commerce em uma gigante global de tecnologia, Ma tem estado em uma missão para trazer pequenos negócios para a plataforma.

Durante uma reunião com o presidente da American Express Ken Chenault, Ma compartilhou alguns conselhos para iniciar um pequeno negócio:

  • Rejeição vem com benefícios. Após a faculdade, Ma aplicou para as 30 melhores empresas da China e foi rejeitado por todas elas. Alibaba vale hoje mais de US$ 300 bilhões;
  • Seja global. A internet conecta pequenas empresas para possibilitar consumidores em todo o mundo. Tire proveito disso;
  • Seja apaixonado. Iniciando uma pequena empresa puramente pelo dinheiro é a certeza de fracassar. Donos de sucesso de pequenas empresas compartilham uma característica: o amor pelo trabalho;
  • Coloque os clientes primeiro. Ma aconselha pequenas empresas a priorizar as pessoas. Acima de tudo, atenda os seus clientes e mantenha os seus funcionários felizes.

Leitura recomendada: As oportunidades não são iguais para todos, por isso, lute!

Conclusão

Observe temas comuns entre Musk, Dalio, Zuckerberg e Jack Ma:

  • Eles são todos bilionários por esforço próprio;
  • Eles todos seguem um rigoroso conjunto de princípios;
  • Eles nunca perdem a visão geral da situação.

Levando essas considerações a sério, os pequenos empresários são mais propensos a ter sucesso com um novo negócio. E você, qual é o seu melhor conselho para iniciar um pequeno negócio?

Neil Patel
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários