Essa semana será decisiva para o andamento do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff, que tenta a todo custo reorganizar o que restou de sua base de apoio.

Na última sexta-feira (18), apoiadores do governo e do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva realizaram manifestações por todo o pais. Foram os maiores atos de apoio ao governo até o momento, que serviram para incentivar a militância do PT e demais movimentos que apoiam Dilma.

O ponto alto das manifestações foi o discurso de Lula, que falou durante 20 minutos e foi ovacionado pelos participantes do evento.

Ainda na sexta, o ministro Gilmar Mendes do STF (Supremo Tribunal Federal) concedeu liminar, em ação impetrada pelos partidos PSDB e PPS, para impedir a posse de Lula como ministro-chefe da Casa Civil. Mendes devolveu a apreciação do caso ao juiz Sergio Moro, que concentra as investigações da operação Lava Jato.

Marina lidera pesquisas de intenção de voto

O instituto DATAFOLHA divulgou no final de semana uma pesquisa de intenção de voto do 1º turno para a Presidência da República em 2018. Em todos os cenários apresentados Marina Silva (REDE) lidera as pesquisas.

Marina, que até o momento se mantém distante da crise, defende a saída do atual governo através das ações que correm no TSE, que poderia resultar na cassação da chapa Dilma/Temer, e dentro de determinado período, acabar na convocação de novas eleições presidenciais.

PIB menor em 2016

Os economistas ouvidos pelo Banco Central através da pesquisa Focus, reduziram pela segunda semana seguida a projeção para a inflação em 2016. Até a semana passada, a expectativa era de que o IPCA, índice oficial da inflação no Brasil, alcançasse 7,46%. Agora, com a nova pesquisa, o mercado espera que a inflação seja de 7,43%. Vale lembrar que o teto para a meta de inflação para o período é de 6,5%.

Já em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) a expectativa dos economistas ouvidos pela pesquisa, mostrou piora desde a última semana. Os números apresentam resultado negativo de -3,6%. Na última semana a expectativa era de PIB negativo de -3,54%.

Mercado Financeiro

O mercado mantém os olhos voltados para o desenrolar da crise política que paralisa toda e qualquer reforma indispensável para o país voltar a crescer de forma sustentável.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, a maior influência do ex-presidente Lula e do PT já começa a provocar efeitos na economia, já que as propostas de austeridade para colocar as contas em dia ficaram para segundo plano. Na última semana, o ministro da economia Nelson Barbosa ampliou o alívio de curto prazo na dívida dos Estados, que terá impacto nas contas de 2016.

O principal índice da Bolsa de São Paulo o Ibovespa opera as 12h09 em alta de + 0,19% com 50.910 pontos. O dólar registra forte de alta de +1,13% negociado a R$ 3,62, após o Banco Central realizar operações de desmontagem de suas posições vendidas de swap cambial, em torno de US$ 108 bilhões.

Foto “Brazil loupe”, Shutterstock.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários